Câmara de São Francisco de Goiás instaura CPI para apurar gastos durante pandemia

Parlamentares dizem que município recebeu mais de R$2 milhões em 2020 e não justificou onde foram investidos

Câmara de São Francisco de Goiás | Foto: Reprodução/ Jornal Cidade

Vereadores da Câmara Municipal de São Francisco de Goiás instauraram nesta segunda-feira, 12, uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar os gastos com a pandemia no município em 2020. O requerimento pela abertura da CPI foi assinado pelos vereadores André Rodrigues (Podemos), Enio Barbosa (DEM) e Edilson das Chagas (PTB). De acordo com o documento, as investigações atendem “aos anseios do povo franciscano”.

Além dos gastos durante a pandemia, os parlamentares também querem que sejam apurados aonde foram investidos os recursos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Francisco de Goiás durante os anos de 2017, 2018 e 2019. Ainda de acordo com o requerimento, os legisladores afirmam que o município recebeu R$1.402.786,00 de auxílio financeiro da União e R$614.673,00 de despesas do Ministério da Saúde e demais ministérios, conforme o site Tesouro Transparente, do Governo Federal.

O documento diz também que o Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás, em 2020, determinou e orientou os prefeitos a disponibilizarem as contratações e aquisições relacionadas ao combate à pandemia em um site oficial, com objetivo de assegurar a transparência. No entanto, São Francisco de Goiás, segundo os vereadores autores do pedido de CPI, teve resistência para cumprir a Lei e seguiu em 2020 fazendo aquisições com dispensa de licitação amparada na lei da quarentena sem exibir a prestação de contas.

Para os parlamentares, “não há motivos para que os cidadãos de São Francisco de Goiás não saibam a destinação dos recursos relacionados ao novo coronavírus no âmbito municipal em 2020”. Ainda, destacaram que na troca de administração municipal, no início do ano, apenas uma unidade de saúde estava funcionando, sendo ela o Centro de Saúde Afonso Pedroso de Sousa.

Caso a Secretaria Municipal de Saúde de São Francisco de Goiás e os gestores do mandato anterior queiram se pronunciar sobre o assunto, o Jornal Opção mantém o espaço aberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.