Câmara de Araguapaz protocola pedido de impeachment da prefeita Márcia Bernardino

Gestora já havia sido afastada por 180 dias, no começo do ano, por improbidade administrativa

Márcia Bernardino de Sousa | Foto: reprodução

Depois de ter sido acolhida pela Câmara Municipal de Araguapaz, na última quarta-feira (7/11), uma extensa denúncia seguida do pedido de impeachment da prefeita Márcia Bernardino de Sousa (MDB), a casa votou e optou pela investigação contra a gestora.

De acordo com o presidente da Câmara, Célio Ferreira Nunes (PTC), os anexos contendo as provas da denúncia somam mais de 500 páginas. “Depois de aceito o pedido, montamos uma comissão para investigar o caso”, explicou.

Ainda segundo Célio, a prefeita estaria envolvida em “irregularidades que envolvem o transporte escolar e processos de licitações”. “Agora a comissão irá fazer todo o trabalho de investigação para descobrir se há fundamento nessas denúncias”.

Caso a prefeita sofra impeachment, quem assume é o vice-prefeito Gabriel Fornieles Moreira, do DEM.

Improbidade

Em fevereiro deste ano, Márcia  Bernardino foi afastada, pela Justiça, por um período de 180 dias, por improbidade administrativa. De acordo com a ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) da cidade, a prefeita “era peça apenas figurativa, pois quem de fato administrava a cidade era seu marido e ex-prefeito, José Segundo Rezende Júnior”.

Diante disso, o ex-prefeito também foi proibido de adentrar nas dependências da prefeitura, e a magistrada determinou ainda o bloqueio dos bens móveis e veículos em nome do casal.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.