Câmara cogita suspender recesso para votar denúncia contra Temer

Rodrigo Maia disse que Casa pode votar no período denúncia que a PGR deve apresentar contra o Michel Temer nos próximos dias

Rodrigo Maia e Michel Temer|Foto: Beto Barata/PR

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), admitiu nesta quinta-feira (15/6) a possibilidade de suspender o recesso parlamentar, que constitucionalmente começa no dia 18 de julho, para que a Casa vote a denúncia que a PGR (Procuradoria-Geral da República) deve apresentar contra o presidente Michel Temer nos próximos dias. A informação é da Folha de São Paulo.

 

O recesso parlamentar pode ser suspenso ao se protelar a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, já que os parlamentares não podem entrar de férias antes disso.

Outra possibilidade, de acordo com a Constituição, é Câmara e Senado aprovarem por maioria simples (metade mais um) um requerimento de convocação extraordinária apresentado pelo presidente da República, pelo presidente de uma das duas Casas ou pela maioria dos deputados e senadores.

 

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não tem um prazo determinado para apresentar a denúncia. No entanto, há a expectativa de que isso ocorra na próxima semana.

O chefe do Ministério Público investiga Temer por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça no inquérito aberto no Supremo Tribunal Federal (STF) após as delações premiadas de executivos do frigorífico JBS.

Deixe um comentário