Câmara cogita suspender recesso para votar denúncia contra Temer

Rodrigo Maia disse que Casa pode votar no período denúncia que a PGR deve apresentar contra o Michel Temer nos próximos dias

Rodrigo Maia e Michel Temer|Foto: Beto Barata/PR

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), admitiu nesta quinta-feira (15/6) a possibilidade de suspender o recesso parlamentar, que constitucionalmente começa no dia 18 de julho, para que a Casa vote a denúncia que a PGR (Procuradoria-Geral da República) deve apresentar contra o presidente Michel Temer nos próximos dias. A informação é da Folha de São Paulo.

 

O recesso parlamentar pode ser suspenso ao se protelar a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, já que os parlamentares não podem entrar de férias antes disso.

Outra possibilidade, de acordo com a Constituição, é Câmara e Senado aprovarem por maioria simples (metade mais um) um requerimento de convocação extraordinária apresentado pelo presidente da República, pelo presidente de uma das duas Casas ou pela maioria dos deputados e senadores.

 

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não tem um prazo determinado para apresentar a denúncia. No entanto, há a expectativa de que isso ocorra na próxima semana.

O chefe do Ministério Público investiga Temer por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça no inquérito aberto no Supremo Tribunal Federal (STF) após as delações premiadas de executivos do frigorífico JBS.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.