Câmara aprova projeto que permite Prefeitura criar centros de reabilitação para vítimas da Covid

Autor da matéria, vereador Edgar Careca, argumenta que “a luta pela recuperação total da Covid-19 não acaba com a alta hospitalar, ou com a cura da doença. Muitos pacientes que já concluíram o ciclo de manifestação do coronavírus apresentam lesões e sequelas da doença”

Plenário da Câmara Municipal | Foto: Felipe Cardoso / Jornal Opção


A Câmara Municipal de Goiânia aprovou, na manhã desta quinta-feira, 10, em fase de primeira discussão e votação, um projeto de lei de autoria do vereador Edgar Careca (PMB). A matéria autoriza o Poder Executivo a criar centros de reabilitação e pesquisa para pacientes vítimas da Covid-19.

De acordo com o texto, esses centros serão compostos por uma equipe multidisciplinar para atendimento de pacientes que concluíram o ciclo de manifestação do vírus, que apresentaram lesões e sequelas da doença e que necessitam de acompanhamento clínico com o intuito de minimizar os efeitos colaterais da Covid-19.

As equipes serão compostas por profissionais da área médica que prestarão atendimento especializado de fisioterapia respiratória e motora, fonoaudiologia, oftalmologia, clínica médica, pneumologia, reumatologia, cardiologia, psicologia, psiquiatria e assistência social.

Em justificativa, o parlamentar argumentou que além de proporcionar aos pacientes avaliação qualificada dos diversos impactos da doença no organismo, a matéria também busca reabilitar pessoas que desenvolveram dificuldades diversas.

“A luta pela recuperação total da Covid-19 não acaba com a alta hospitalar, ou com a cura da doença. Muitos pacientes que já concluíram o ciclo de manifestação do novo coronavírus apresentam lesões e sequelas da doença, por isso, necessitam de acompanhamento clínico para que consigam retomar as atividades normais. Falta de ar, cansaço, dores articulares e musculares, alterações neurológicas, perda de cabelo, perda de paladar e olfato”, enumerou o autor da proposta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.