Caiado usa Twitter para agradecer aprovação do projeto de socorro aos estados e municípios no Senado

Texto ainda irá tramitar na Câmara dos Deputados. Projeto sofreu alteração na divisão dos valores, com R$30 bi destinados aos estados e Distrito Federal e R$20 bi aos municípios. Anteriormente, previa divisão de R$25 bi para cada

Presidente do Senado Davi Alcolumbre em sessão remota com parlamentares | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O governador Ronaldo Caiado (DEM), em uma postagem em seu perfil do Twitter, comemorou a aprovação no Senado do pacote de socorro aos estados e municípios. Na postagem, Caiado escreveu: “Agradeço ao empenho de @davialcolumbre, @SenadorKajuru, @_luizdocarmoe @Vanderlan_VC para que Goiás não perdesse R$ 440 milhões no pacote de socorro aos estados e municípios. A nova versão aprovada do texto diminui significativamente as perdas do Estado com arrecadação de ICMS.”

O texto foi aprovado na noite deste sábado, 2, em sessão remota, e agora irá prosseguir para aprovação na Câmara dos Deputados. O projeto prevê a transferência de R$60 bilhões da União para os entes. Do montante, R$30 bilhões serão repassados do governo federal para os cofres dos governos estaduais e Distrito Federal e R$20 bilhões aos cofres dos municípios.

No texto anterior, a divisão era de R$25 bilhões para estados e Distrito Federal e R$25 bilhões aos municípios. Além dessa quantia, outros R$10 bilhões serão destinados especialmente à saúde, em ações de enfrentamento ao novo coronavírus. Aos estados e Distrito Federal fica destinado R$7 bilhões, enquanto os municípios repartirão a parte de R$3 bilhões. A divisão levará em conta o grau de acometimento da pandemia e o número de habitantes.

A partir de segunda, 4, os deputados federais começarão a debater o projeto. Qualquer mudança feita na Câmara dos Deputados e o texto terá de retornar ao Senado. Caso seja aprovado ainda nesta segunda, o projeto segue para sanção presidencial na terça-feira, 5. Com isso, a primeira parcela já seria paga no dia 15 de maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.