Caiado sanciona projeto de lei que cria a Delegacia de Combate à Corrupção

Operações das forças de segurança asseguraram economia de R$1 bilhão até 2022 e alcançaram mais de R$1 bilhão entre bens bloqueados e recuperados

O governador Ronaldo Caiado (DEM) sancionou nesta terça-feira, 14, o projeto de lei que cria a Delegacia de Combate à Corrupção. Na solenidade, o secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, apresentou os indicadores de criminalidade do 1º semestre de 2020. “Estamos chegando a resultados inimagináveis e honrando o compromisso do governo em garantir com que a população viva com segurança”, destacou Caiado.

“Estamos sancionando uma lei em que Goiás é protagonista em nosso governo, que é o combate à corrupção. Cada vez mais, nos especializaremos nesta missão”, destacou Ronaldo Caiado ao agradecer a atuação e parceria honesta do Ministério Público. “Veja bem o que construímos em tão pouco tempo”, acrescentou o governador.

O procurador Aylton Vecchi destacou em sua fala que o Estado convive há muito tempo com a corrupção, mas agora consegue reunir forças para dar a devida resposta que a sociedade espera. “Por muito tempo, tenho 30 anos de MP, já tivemos momentos em que a Polícia Civil e o Ministério Público disputavam espaço. Mas descobrimos que quem perde com disputas é a sociedade”, assegurou.

“Eliminando a corrupção conseguimos dar educação, saúde e segurança à sociedade. Combater a corrupção é devolver para a população o que até agora ficava nas mãos de poucos e é preciso coragem para enfrentar”, explica Vecchi.  “Esperamos em nome do MP que a criação da delegacia possa ser um ambiente em que o trabalho da polícia depois levado ao MP diminua os índices de corrupção no Estado”, encerrou.

Balanço

O secretário Rodney Miranda afirmou, em sua apresentação dos indicadores criminais, que o trabalho das forças de segurança segue na mesma marcha pré-pandemia, com todos os cuidados necessários para garantir a segurança aos profissionais. “Não arredaram um milímetro do esforço no combate à violência no Estado de Goiás”, resumiu.

No primeiro semestre, foram apreendidas mais de 24 toneladas de drogas e 49% dos casos foram solucionados. Foram emitidos 50.309 laudos neste período. Nos últimos 18 meses, foram mais de 80 operações realizadas com cerca de R$1 bilhão economizado até 2022 e mais de R$1 bilhão entre bens bloqueados e recuperados. Essa cifra foi destacada pelo governador como a Disneylândia da corrupção.

“Precisamos leiloar tudo que foi apreendido, isso é R$1 bilhão parado. Um jato Falcon está apodrecendo no aeroporto e poderia ser transformado em recursos a serem revertidos para a população. São imóveis, jóias, carros. Precisamos de um Estado célere, precisamos quebrar a coluna dessas quadrilhas que se julgam acima da lei. Peço que sejam intensos nesta luta”, pediu o governador.

Frente de atuação à Covid-19

O secretário de Segurança Pública também destacou a participação das forças policiais no Comitê intersecretarial destinado à atuação nos procedimentos e contratações necessárias ao enfrentamento da pandemia. Foram produzidos 154 relatórios de informação para subsidiar tomada de decisões sobre aquisição de insumos e equipamentos.

Também foi feita a análise e classificação de 170 empresas fornecedoras e a testagem em massa em servidores das forças de segurança. Rodney Miranda lembrou ainda que aproximadamente 15 toneladas de alimentos foram arrecadadas e entregues pelas unidades da PM e CBMGO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.