Caiado quer recuperar ruínas do antigo Arraial de Ouro Fino

Ideia é que igreja do local seja inserida no caminho de Cora Coralina

Fotos: Hegon Correa

Em visita às ruínas do antigo Arraial de Ouro Fino, neste sábado, 27, governador Ronaldo Caiado afirmou que irá recuperar a histórica igreja do local, fundado em 1727 por Bartolomeu Bueno da Silva Filho no período de busca pelo ouro no Rio Uru e Córrego de Praia. A região chegou a virar distrito, mas foi abandonada, posteriormente, e hoje é propriedade particular, mas está em ruínas. Intuito do gestor é integrar o caminho de Cora Coralina.

“Sei que o Estado passa por uma situação financeira delicada, então vou buscar de toda maneira auxílio com Governo Federal e entidades que possam nos ajudar a reproduzir esta igreja. Queremos dar oportunidade para que o turista que transite pelo caminho de Cora Coralina e possa conhecer ou pelo menos tentar reviver aquilo que tivemos aqui anos atrás”, disse Caiado.

Ouro Fino, sem sinalização, está a cerca de 10 quilômetros da GO-070. O acesso ao local pode ser feito depois do posto da Polícia Rodoviária Estadual, por uma estrada de terra à direita para quem segue no sentido Goiânia/Cidade de Goiás, antes do trevo para Mossâmedes.

O governador pretende se reunir com o proprietário a fim de recuperar o patrimônio.

Ponto de parada

Na ocasião, Caiado lembrou que Ouro Fino também está na canção do Chico Mineiro, de Tonico e Tinoco. “É uma música que é reconhecida por todos. Faz parte daquilo que é a música raiz. Queremos mais do que nunca voltar a recuperar essa igreja. Recuperar o emblema da música sertaneja, da tradição que sempre tivemos aqui. Isso é tratar a nossa cultura”, reforçou Caiado.

Para Fabrício Amaral, presidente do Goiás Turismo, objetivo é que o espaço se torne ponto de parada. Seja para quem vai à cidade de Goiás, ou quem segue para outros destinos do roteiro do caminho de Cora Coralina. Ele antecipa que, com a atração de turistas, os visitantes dormirão na região e irão movimentar a economia local e gerar emprego.

Inclusive, ele afirma já ter conseguido, com o Ministério do Turismo, a sinalização de recursos para o caminho de Cora, entre eles, o Arraial de Ouro Fino. Seriam: R$ 1,5 milhão para este ano e de R$ 1,5 milhão para 2020.

Os familiares do padre Antônio Vieira, que foi um dos idealizadores da igreja de Ouro Fino, gostaram da ideia de restaurar o espaço. “Essa história precisa ser preservada. Quem passa na GO-070 não tem ideia de aquela estradinha de terra vai passar por onde começou o Estado. Agora, temos a expectativa de que se recupere isso aqui, e deixar alguma coisa escrita na história”, declarou Wanessa Jubé.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.