Caiado pede tratamento diferenciado a estados do Centro-Oeste: “enfrentam problemas distintos”

Em videoconferência com o presidente da República, governadores explicam que receita que serviu para estados do Norte e Nordeste não resolve situação do Centro-Oeste

Foto: Reprodução

O governador Ronaldo Caiado (DEM) participou nesta terça-feira, 24, de reunião por videoconferência dos governadores do Centro-Oeste com o presidente Jair Bolsonaro, o ministro Henrique Mandetta (Saúde), e toda equipe econômica do governo federal.

“Explicamos a necessidade de repor as perdas que vamos ter com ICMS”, destacou Caiado. Segundo o governador, o estado de Goiás pode ter uma queda de R$ 4,6 bilhões de arrecadação.

Para o governador, ao garantir o repasse do Fundo de Participação dos Estados, o governo ajuda muitos estados do Norte/Nordeste, “onde mais de 50% das arrecadações de alguns vêm daí. Mas no Centro-Oeste o FPE corresponde entre 10% e 15%. Contamos mais uma vez com a sensibilidade do presidente nesse momento delicado para todos”, afirmou.

No Centro-Oeste, temos uma previsão de queda na arrecadação do ICMS  que pode chegar a R$ 4,6 bilhões até dezembro. Isso afeta a nossa economia e provoca um efeito dominó, já que 25% do ICMS é repassado aos municípios. Por isso, pedimos que o governo federal nos recompense com a perda que vamos ter no ICMS, além da agilidade em relação ao FCO e Lei Kandir”, concluiu Caiado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.