Espaço deve realizar até 700 sessões de quimioterapia por mês para pacientes de todo o Estado

A Câmara Municipal de Goiânia aprovou na quinta-feira, 2, a isenção de taxas de desmembramento de um terreno cedido pela União para instalação do novo Hospital Estadual do Câncer, em Goiânia. Com isso, o governo de Goiás dá um novo passo no projeto de implantação de uma rede de tratamento oncológico no Estado, que tem início ainda neste mês, com a implantação de uma ala no Hospital Estadual do Centro-Norte (HCN), em Uruaçu, a 280 km de Goiânia, no norte do Estado. “Goiás não tinha atendimento em oncologia na rede pública estadual e vamos corrigir isso. Estamos implantando já este ano uma rede de assistência aos pacientes”, frisou o governador Ronaldo Caiado.

O terreno que receberá o futuro Hospital do Câncer da capital fica próximo à Central de Abastecimento de Goiás (Ceasa) e à BR-153. Além da oferta de atendimento clínico e cirúrgico, quimioterapia, radioterapia e UTI especializada, o espaço também deverá ter um setor para abrigar familiares de pacientes que estiverem em tratamento na unidade, vindos de municípios do interior de Goiás. O governador reconheceu o trabalho dos vereadores de Goiânia para avanço no projeto, com isenção das taxas. “A Câmara Municipal de Goiânia exerceu um papel importante para acelerarmos essa etapa burocrática, demonstrando sensibilidade com a saúde do povo goiano”, declarou Caiado.

A ação também foi destacada pelo secretário Sandro Rodrigues, que considera fundamental a ampliação do atendimento em oncologia no Estado. “Organizamos o HCN para atender 91 internações e 65 cirurgias oncológicas por mês, com possibilidade de realizar até 700 sessões de quimioterapia mensalmente. Tudo será instalado para atender a demanda clínica e cirúrgica, com estrutura de centro cirúrgico e UTIs ”, explicou o secretário.