Caiado garante ter feito “dever de casa” e espera prorrogação da dívida de Goiás com União 

“Liminar vale até o dia 6 de abril e ainda não temos uma decisão sobre como se dará essa renegociação”, afirma governador

Foto: Reprodução

O governador Ronaldo Caiado (DEM) falou nesta quarta-feira, 26, que aguarda a prorrogação da liminar que suspende o pagamento da dívida do governo estadual feito ao Supremo Tribunal Federal (STF). “Nós já estivemos com os presidentes de todos os poderes e levamos a nossa preocupação, já que fizemos o dever de casa”, afirma o governador.

“A liminar vale até o dia 6 de abril e ainda não temos uma decisão sobre como se dará essa renegociação das dívidas do governo. É isso que estamos aguardando”, explica Caiado, que tem buscado apoio para destravar o Plano Mansueto na Câmara dos Deputados.

Segundo Caiado, o sentimento do Tesouro, principalmente do secretário do Tesouro Nacional Mansueto de Almeida, é de reconhecimento que Goiás realmente aprovou tudo aquilo que era necessário, apesar de ter feito o IPO da Saneago ao invés da privatização. De acordo com o governador, esse ponto não deve ser um entrave para a aprovação.

“Acredito que a Câmara e o Senado vão dar continuidade a essa situação para que possamos rapidamente, depois de 13 meses, termos a oportunidade renegociar as dívidas e abrir oportunidades para Goiás contratar empréstimos e avançar em obras importantes”, encerra.

A suspensão do pagamento de dívidas é vista como essencial até que o Estado consiga ingressar no Regime de Recuperação Fiscal (RRF) ou no Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal (Plano Mansueto).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.