Caiado defende melhor direcionamento do FCO em Goiás

Governador afirma que o Fundo Constitucional do Centro-Oeste foi criado para combater as desigualdades regionais

Ronaldo Caiado| Foto: Lívia Barbosa/Jornal Opção

O governador Ronaldo Caiado (DEM) afirmou que tem buscado o diálogo sobre o melhor direcionamento dos recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO). Ele criticou a burocracia envolvendo o fundo. “Hoje, o banco quer emprestar para as grandes empresas que tem o aval e a condição de retornar o pagamento. Mas o FCO não foi criado com esse objetivo e sim para combater as desigualdades regionais”, afirma.

“Quando eu assumi o governo, o FCO não atendia ao pequeno e médio produtor rural. Tinha uma área da indústria onde cada um tinha R$200 milhões, R$300 milhões e até R$400 milhões. Calma lá, isso não pode ser assim”, disse Caiado, ao destacar as dificuldades do enfrentamento para mudar esse cenário.

De acordo com o governador, o embate fez-se necessário já que esse recurso serve para fomentar vários segmentos da economia do estado de Goiás. “Nós precisamos atender a esse microcrédito que é fundamental para oxigenar o dia-a-dia e para que as pessoas tenham a perspectiva de crescer”, defende. “O FCO é uma fonte para incentivar aquelas pessoas que não tem condições de ter acesso ao crédito, esse é outro assunto que quero tratar”, completa.

“Em reunião com o ministro do Desenvolvimento Regional e com o presidente do Banco do Brasil vamos buscar a revisão das regras do FCO. Não dá pra continuar como está. Sei que minha proposta é ousada, pedi R$ 1 bilhão para a GoiásFomento alavancar o setor. Sei que isso não está previsto, mas que nos libere R$ 100 milhões ou mais e vá nos oxigenando com esse dinheiro que é especifico do Centro-Oeste e que Goiás tem sua parcela”, detalha Caiado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.