Caiado busca equilíbrio entre saúde e economia com lockdown 14×14

Decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira, 30, e atividades não essenciais devem ser fechadas. Governador diz que espera adesão de prefeitos dos 246 municípios goianos

Após estudo divulgado por especialistas da Universidade Federal de Goiás (UFG) apontando um colapso hospitalar e a perda de 18 mil vidas em Goiás até setembro, o governador publicou o decreto que prevê o fechamento de atividades não essenciais e adoção de revezamento nas atividades econômicas no sistema de 14 dias de funcionamento e 14 de suspensão. Com o decreto, o governador diz buscar equilibrar a preservação da vida e a economia.

“Eu vou continuar insistindo e vou continuar lutando para que Goiás tenha o menor número de mortes do País. E eu tenho certeza de que terei a compreensão da população do Estado de Goiás para nós atingirmos esse objetivo”, afirmou o governador nesta terça-feira, 30.


Ele ressalta que o fechamento a partir desta terça, 30, só serão sentidos em 14 dias. Assim, poderemos perceber uma queda na curva de contaminação e o comércio poderá ser reaberto e o sistema de saúde poderá atender a população com disponibilidade de leitos.

“Não podemos cruzar os braços e ver as pessoas precisarem de leito e não terem. O novo protocolo é importante para fazer a curva baixar”, ponderou Caiado.


De acordo com o governador, ele espera que prefeitos dos 246 municípios goianos adotem as medidas. “Quem se opõe está mais preocupado com a campanha eleitoral. Não se sustenta cientificamente, é no campo político”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.