“Cadê o governo que se dizia republicano?”, questiona Delcídio do Amaral

Senador indaga União ao dizer que há interferência nas investigações e que ele teria sido escalado para barrar a Operação Lava Jato

Após delação premiada, senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), que pediu desfiliação do PT, ataca governo | Foto: Geraldo Magela

Após delação premiada, senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), que pediu desfiliação do PT, ataca governo | Foto: Geraldo Magela

O senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) disse ao colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, na tarde desta terça-feira (15/3), que o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social do governo Dilma Rousseff (PT), Edinho Silva, não vai sair vivo dessa. Em declarações feitas ao jornalista, o parlamentar continua a falar, além do que já tinha dito na delação premiada.

“Cadê o governo que se dizia republicano, que nada interferiria nas investigações? A gravação do Aloizio (Mercadante) confirma o que eles sempre negaram. Na minha delação fica claro que fui escalado, como líder do governo, pela Dilma e pelo Lula para barrar a Lava Jato.”

E não para por aí: “O (ministro) Edinho (Silva) não sairá vivo deste processo. Ele arrecadava recursos ameaçando, na linha do ‘ou está com a gente ou está contra’”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.