Cachorra paraplégica encontrada às margens da GO 040 precisa de um lar

Por meio de compartilhamento no Facebook o casal que encontrou a cadela já conseguiu uma cadeira de rodas.  Agora falta conseguir um lar

"Em busca de um lar". As imagens da cadela já foram compartilhadas por mais de 400 pessoas em Goiânia.

“Em busca de um lar”. As imagens da cadela já foram compartilhadas por mais de 400 pessoas em uma rede social.

No último sábado (21/6) o casal Ruth Naves Barros e Salomão Veras Barros iam pela GO-040 passar o fim do dia em um shopping, no entanto antes de chegar ao destino pararam no acostamento da rodovia. Motivo: uma cadela paraplégica tentava atravessar de um lado para outro.

“A cadela estava na beira da estrada, os carros tiravam fino dela. Por ser deficiente, parece que quem a abandou, ali no relento, queria que ela realmente fosse atropelada”, disse Ruth, embravecida.

R

O casal que encontrou a cadela na GO 040 e cuida dela desde então.

Salomão e a mulher não têm filhos, em compensação sempre tiveram afeição por animais. Por morar em apartamento, e não ter muito espaço, criam apenas uma gata e um cachorro de pequeno porte.

Depois de perceberem a deficiência do animal, o casal pediu a um morador da região que cuidasse dela até no dia seguinte. No domingo (22) cumpriram a promessa, voltaram ao local e trouxeram a cachorra. Antes, um grupo de moradores da região tentaram atirar paus e pedras na cadela. “Queriam sacrificá-la, mas não deixamos”, informou o casal.

Chegando à porta do prédio, tentaram entrar com ela. “Mas iríamos ser multados, ela é um animal grande, por compaixão uma moradora do nosso bairro deixou que a abrigássemos em um lote vizinho ao prédio”, contou Ruth.

Desde domingo é neste lote, no Residencial Campos Dourado, na saída para Aragoiânia, que Nega — nome dado carinhosamente à cadela — passa seus dias.  E é da janela de casa, que Ruth e Salomão a observam. Ao longo do dia eles descem, dão comida e a limpam.

“Infelizmente não podemos trazê-la para dentro de casa. Nega é um animal dócil, quieta. Chegou triste, hoje já até engordou, está mais disposta. Ela precisava apenas de alimento, cuidado e carinho, acho que é disso que todo ser vivo precisa”, completou a mulher.

Por meio de compartilhamento numa rede social o casal já conseguiu para Nega uma cadeira de rodas.  Agora falta conseguir um lar. As imagens da cadela já foram compartilhadas por mais de 400 pessoas em Goiânia.

“Não queremos que ela seja sacrificada. Queremos apenas encontrar uma família ou uma pessoa que cuide dela” concluiu Ruth.

Serviço:

O atual lar de Nega é na Avenida Vila, quadra 12, bloco E1, no Residencial campos Dourados. No km 6, saída para Aragoiânia. Ruth e Salomão moram no apartamento 203. O telefone do casal é (62) 8222-7141.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.