Esta semana, o ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou a transferência

Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, deixou no fim da tarde desta quinta-feira (7/6) o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia para cumprir pena no regime semiaberto. A informação foi confirmada pela Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP).

Esta semana, o ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou a transferência.

[relacionadas artigos=”127311″]

O contraventor vai receber uma tornozeleira eletrônica na Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto, onde deve passar esta noite. Depois, ele poderá passar as noites em casa. Como parte da decisão para pena no semiaberto, Cachoeira irá trabalhar como representante comercial de uma empresa de distribuição de material hospitalar e farmacêutico.

Cachoeira foi condenado a 6 anos e 8 meses de prisão pelos crimes de corrupção e fraude em licitação no caso Loterj. A condenação está relacionada com o caso que foi investigado na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos, em 2004, que apurou o uso de casas de bingo para lavagem de dinheiro.

Na época, o então assessor da Casa Civil da Presidência da República, Waldomiro Diniz, foi exonerado do cargo após divulgação de uma fita de vídeo em que aparecia pedindo propina a Cachoeira.