Brasileiras encaram seu maior desafio na Copa do Mundo diante das anfitriãs francesas

Seleção de Marta e companhia terá de vencer uma das favoritas ao título no domingo, 23, às 16 horas se quiser continuar a sonhar com conquista inédita na competição

Marta, Cristiane, Debinha, Ludmila e companhia encaram no domingo, 23, o maior desafio da seleção na Copa do Mundo | Foto: Getty Images

Cilas Gontijo

A seleção brasileira feminina de futebol terá nas oitavas de final seu maior desafio até aqui. A equipe de Marta e companhia enfrentará o grupo anfitrião do torneio, a França, neste domingo, 23, às 16 horas no horário de Brasília.

As meninas do Brasil conseguiram a vaga com vitória sobre a Itália por 1 a 0 no gol de Marta em cobrança de penalidade. A seleção passa para próxima fase como a melhor terceira colocada da fase de grupos, enquanto que a França se classificou com a segunda melhor campanha até aqui. As francesas venceram seus três jogos e somaram nove pontos.

Sem dúvida nenhuma, será um enorme desafio para a seleção comandada pelo técnico Vadão. A equipe brasileira enfrentará um time com média de idade mais jovem. A seleção francesa mostra capacidade de renovação baseada em sua liga de futebol feminino bem mais evoluída do que a que existe hoje no Brasil.

Nossa seleção não se renova há muitos anos. Um dos motivos é que falta muito incentivo dos clubes e da própria Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Seria um trabalho fundamental para vermos surgir mais revelações de grandes jogadoras, como os casos de Marta, Bárbara, Cristiane e Formiga, que são hoje as principais atletas nacionais. As três referências no campo estão com dias contados como profissionais. E provavelmente não disputarão a próxima Copa do Mundo em 2023.

Com média de idade que ultrapassa os 24 anos, a seleção brasileira precisa urgentemente de uma renovação. A equipe do técnico Vadão acompanha a evolução das outras nações, que renovam suas bases em campo. Para se ter uma ideia, a volante Formiga disputa sua sétima Copa aos 41 anos e é a recordista em idade do futebol feminino a participar de uma partida da competição.

17 vezes Marta
Camisa 10 brasileira, Marta talvez não dispute a próxima Copa. Aos 33 anos, a atleta bateu mais um recorde quando marcou o gol da vitória do Brasil contra a Itália na terça-feira, 18. Em sua quinta participação em Copas do Mundo, a jogadora chegou aos 17 gols marcados.

Marta ultrapassou o alemão Miroslav Klose. O atacante do futebol masculino, em quatro participações, marcou 16 gols. Com isso, a atacante brasileira do Orlando Pride (EUA) se tonou a maior artilheira entre homens e mulheres da história da Copa do Mundo de Futebol.

Outra marca foi atingida por Marta na derrota do Brasil por 3 a 2 para a Austrália, na segunda rodada do Grupo C, disputada no dia 13 de junho. A atacante seis vezes melhor jogadora do mundo – 2006, 2007, 2008, 2009 e 2018 – é a única a fazer gols em cinco edições da competição: 2003, 2007, 2011, 2015 e 2019.

O técnico Vadão promete um Brasil aguerrido contra aquela que é a favorita ao título do torneio, a França. Será um jogo da técnica contra a força, da habilidade em disputa com a velocidade. Que vença a técnica e a habilidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.