Brasil terá safra recorde em 2022, aponta IBGE

Instituto estima aumento de 7,8% em relação às estimativas deste ano

A primeira safra agrícola de 2022 deve ser de 270,7 milhões de toneladas de grãos, cereais e leguminosas. Essa é a previsão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O instituto acredita que se os dados foram confirmados, este será o recorde da série histórica, iniciada em 1975, com um aumento de 7,8% em relação às estimativas deste ano, o que representa 19,5 milhões de toneladas a mais.

Após uma queda na safra do grão deste ano, a expectativa do IBGE é de que a produção seja puxada pelo milho, entre os fatores estão o atraso do plantio da segunda safra e da flata de chuvas. De acordo com o instituto, a previsão é de alta de 11,1%, com 2,8 milhões de toneladas, e de 26,8% para a segunda safra, com 16,2 milhões de toneladas.

O IBGE prevê crescimento de 0,8% na produção de soja, com 1,1 milhão de toneladas a mais; de 2,4% no algodão herbáceo em caroço, com 84,9 mil toneladas, 12,8 no sorgo, com 30,24 mil toneladas; 6,9% no feijão (primeira safra), com 80,9 mil toneladas, e aumento de 9,8% no feijão, terceira safra, com previsão de 101 mil toneladas.

Ainda, conforme o instituto, a pesquisa estima quedas nas produções do arroz, de 3,9% ou 451,6 mil toneladas; do feijão terceira safra, de 0,9% ou 5,1 mil toneladas, e do trigo, de 10% ou 785,8 mil toneladas.

A pesquisa aponta que em outubro para safra de 2021 é de 251,2 milhões de toneladas, o que representa 1,2% ou 3 milhões de toneladas a menos do que a obtida em 2020, quando a produção de grãos, cereais e leguminosas no país chegou a 254,1 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.