Brasil passa por “mais grave” desaceleração econômica das últimas duas décadas, diz FMI

Fundo estima uma redução de 1% do PIB brasileiro para 2015

O último relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre as economias da América do Norte e América Latina, divulgado nesta quarta-feira (29/4), mostrou que o Brasil passa pela “mais grave” desaceleração econômica dos últimos 20 anos.

A instituição projetou uma redução de cerca de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2015, com uma recuperação modesta para o próximo ano de também 1%.

Na avaliação do FMI, as ações do governo federal para uma política monetária mais severa, como o aumento de juros e o aperto fiscal, contribuem para a fraqueza da demanda em curto prazo, “mas é extremamente necessária para conter o aumento da dívida pública e reconstruir a confiança na política macroeconômica”.

Conforme o relatório, o investimento privado continua como um importante freio à atividade econômica. “Os investimentos privados ainda são um importante catalizador, uma vez que problemas de competitividade de longa data estão sendo agravados pelo afrouxamento das relações comerciais e pelo aumento das incertezas”, explica o Fundo no documento.

O FMI também avaliou que a confiança do consumidor piorou de maneira drástica no país, em meio à alta da inflação, ao afrouxamento da oferta de crédito e ao enfraquecimento do mercado de trabalho.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.