Brasil está no 109º lugar, de 190, no ranking global de ambiente de negócios do Banco Mundial

Investimento no Brasil tem pior momento em 50 anos

A taxa de investimento no Brasil, somando setores público e privado, está no seu menor nível dos últimos 50 anos. No primeiro trimestre de 2019, a proporção do que o país investe em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) foi de 15,5%, cinco pontos percentuais abaixo da taxa registrada nos anos anteriores à crise (2010 a 2014). Os dados são de um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV).

Dos anos 80 para cá, quatro países latino-americanos (Chile, Colômbia, México e Peru) tiveram uma média de investimento de 22,3% do PIB enquanto a taxa de investimento do Brasil foi de 18,8%. O auge do investimento no país foi de 25% do PIB, registrado no fim da década de 80. Nos anos 80 e 90, cerca de 70% dos países investiam proporcionalmente mais do que o Brasil. Em 2018, esse número subiu para 88,4%, de acordo com dados do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Ranking Global

Apesar de ter subido 16 posições no último ano, o Brasil está no 109º lugar entre 190 países no ranking global de ambiente de negócios do Banco Mundial. Em agosto de 2018, antes das eleições, o mesmo Banco Mundial lançou uma nota recomendando que o investimento público fosse excluído da lista de despesas sujeitas ao teto de gastos.

Segundo a instituição, o avanço das despesas obrigatórias, como benefícios previdenciários e salários de servidores, deixa pouco espaço para investimentos que poderiam alavancar o potencial de crescimento. Em relatório anterior, o banco já havia alertado que o Brasil precisava criar espaço fiscal para investimento em infraestrutura. Uma flexibilização do teto, no entanto, só poderia acontecer acompanhada de um ajuste mais duro nas contas. (Com informações da Exame)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.