Brasil assume como membro rotativo do Conselho de Segurança da ONU

Depois 10 anos fora do órgão, país ocupará assento por dois anos em sua 11ª participação

Brasil assume posto no Conselho de Segurança da ONU. | Foto: UN Photo/ Manuel Elias

O Brasil assumiu, neste sábado (1), o assento no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). Eleito em junho pela Assembleia Geral com 181 votos, o país retorna ao posto depois de dez anos. A última vez em que integrou o grupo dos 15 países foi no biênio 2010-2011.

A principal responsabilidade do órgão é a manutenção da paz e da segurança internacional. Em nota, o Ministério das Relações Exteriores afirmou que as prioridades do Brasil no Conselho de Segurança se basearão em prevenir e pacificar, manutenção eficiente da paz, resposta humanitária e promoção dos direitos humanos. Além disso, deverá zelar pelo avanço da agenda de mulheres, pela paz e segurança, pela coordenação com a comissão de consolidação da paz, pela articulação com organizações regionais e por um Conselho de Segurança mais representativo e eficaz.

Costa Filho, embaixador do Brasil na ONU, afirmou que o país utilizará sua posição no conselho para debater questões relacionadas à América Latina, com foco no Haiti e Colômbia. Por 13 anos, o Brasil foi chefe da Missão das Nações Unidas para a estabilização no Haiti (MINUSTAH, sigla em francês).

Durante dois anos, o Brasil será um dos dez membros não-permanente do órgão da ONU. Outros países que assumem o posto são Albânia, Emirados Árabes Unidos, Gabão, Gana, Índia, Irlanda, México, Noruega e Quênia. As outras cinco vagas são dos membros permanentes China, Estados Unidos, França, Rússia e Reino Unido.

As vagas dos membros não-permanentes são divididas por regiões. Grupos dos Estados Africanos e dos Estados Asiáticos têm cinco lugares. O Grupo dos Estados da Europa de Leste tem um e o Grupo da América Latina e Estados das Caraíbas tem dois Além disso, dois outros postos são para o Grupo dos Estados da Europa Ocidental e outros Estados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.