Bomba está nas mãos dos governadores e recurso nas mãos dos prefeitos, diz deputado

“Brasil virou um salve-se quem puder e roube quem quiser”, dispara José Nelto

O deputado federal José Nelto, do Podemos, afirmou ao Jornal Opção que fará um apelo para que Ronaldo Caiado (DEM) lidere uma reunião de emergência com os demais governadores para tratarem da distribuição de recursos pelo governo federal para o enfrentamento à pandemia do coronavírus (Covid-19).

Segundo o parlamentar, a falta de planejamento da gestão do presidente Jair Bolsonaro é responsável por uma verdadeira tragédia, que irá custar vidas. “Distribuíram o recurso de maneira politiqueira, deixando para os estados R$15 a cada R$100. Sendo os estados, os maiores responsáveis pelo combate à pandemia”, afirma Nelto.

Para o deputado federal, o que se observa em mais de 80% dos municípios brasileiros é uma verdadeira “farra”, já que s recursos não estariam sendo aplicados na compra respiradores, no aluguel ou compra de UTIs e EPIs. “Recebo inúmeras denúncias de desvio de dinheiro para contratação de cargos comissionados, além de superfaturamentos e desvios”, pontua.

Saúde nunca esteve em primeiro lugar para o governo federal

O caso do Rio de Janeiro, segundo Nelto, não é isolado e repete-se na maioria dos municípios. “Muitos prefeitos sequer conseguem fazer uso da verba que receberam. Um gestor me disse que não tem como gastar o dinheiro, e indagou o que fazer com ele. Isso mostra que a saúde nunca esteve em primeiro lugar para o governo federal, ela foi alvo de um jogo político sórdido”, pondera.

“Tínhamos que ter um gabinete de crise nacional, formado por cientistas, médicos, governadores. Isso teria evitado, no mínimo, a metade dos óbitos. Mas o que vemos é um charlatanismo, um curandeirismo generalizado, cada um se medica como quer. O Brasil virou um salve-se quem puder e roube quem quiser”, dispara Nelto.

José Nelto cita o caso do volume de recursos recebido por Goiânia e destaca que parte do recurso deveria ter sido destinado pelo governo federal diretamente ao hospital universitário da Universidade Federal de Goiás, o Hospital das Clínicas (HC). “Estou dando o exemplo, mas isso se repete em todo o país. Com 20 milhões o HC teria mais 100 UTIs e 600 leitos para o atendimento ao povo goiano”, explica.

Apelo

“Grandes municípios têm tido dificuldades em aplicar a verba, imagine os pequenos. Falta leito, falta medicamentos, não tem testagem, não tem nada. A reclamação é geral. Enquanto isso, gestores corruptos compram nota fiscal. O uso desse dinheiro precisa ser visto, por isso farei um apelo às autoridades de Segurança para que instaurem inquéritos e investiguem o uso desse dinheiro”, completa o parlamentar.  

No decorrer da semana, José Nelto promete ir a Brasília para pedir ao MPF e PF uma investigação em nível nacional. “Se isso for feito acredito que 90% dos prefeitos terão que responder por improbidade administrativa. Pedirei ao Caiado que chame os demais governadores para debater essa situação já que a bomba está nas mãos deles, enquanto a maior parte dos recursos está com os prefeitos”, encerra.

Uma resposta para “Bomba está nas mãos dos governadores e recurso nas mãos dos prefeitos, diz deputado”

  1. Paulo César de Araújo disse:

    É interessante colocar a responsabilidade sempre sobre o Governo Federal, esse bando de corruptos roubariam de qualquer jeito, está no DNA destes perversos. Justifica-se colocando a culpa no presidente, sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.