Bolsonaro pode responder por homofobia em razão de ataques contra repórter

Ação será protocolada por deputado distrital Fábio Felix (PSOL). Reclamação se refere ao episódio em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou a jornalista que ele teria “cara de homossexual terrível”  

O Presidente Jair Bolsonaro fala com a imprensa ao deixar o Palácio da Alvorada | Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O deputado do Distrito Federal (DF), Fábio Felix (PSOL) afirmou nesta segunda-feira, 23, que irá protocolar representação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em razão das respostas do presidente em coletiva na última semana quando respondeu para um jornalista que o mesmo teria “cara de homossexual terrível”. Segundo o deputado Fábio, o caso se enquadraria como LGBTfobia.

A entrevista do presidente Bolsonaro ganhou repercussão na semana passada. Quando questionado pelo jornalista sobre os supostos esquemas criminosos que envolvem seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL), o representante do Executivo partiu para o ataque pessoal contra o repórter e afirmou que apesar do fato do jornalista ter “cara de homossexual terrível” nem por isso o acusaria de ser gay. Em seguida, Bolsonaro fez ressalva e lembrou que homossexualidade não é crime.

“Observando as frases no contexto em que foram ditas, de ataque frontal ao repórter que desempenhava sua função, é possível extrair o caráter discriminatório e preconceituoso expressado pelo presidente da República”, afirma o deputado distrital no documento que será protocolado na Procuradoria-Geral da República.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.