Roller chegou a ser cogitado, mas nome enfrentaria resistência tanto na Alego quanto na Polícia Civil

Após o secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás, Rodney Miranda, pedir afastamento para esclarecer sérias acusações envolvendo desvio de recursos e grampos, vários nomes passaram a ser ventilados nos bastidores para assumir a pasta.

Por enquanto, o Superintendente de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, delegado Alexandre Lourenço, segue no posto. No entanto, a busca do governo é por um nome de consenso entre as forças policiais. Ernesto Roller chegou a ser cogitado, mas deputados da base e a Polícia Civil já demonstraram insatisfação à essa escolha.

E aí que entra Jair Messias Bolsonaro, que recentemente selou a paz com Ronaldo Caiado após divergências na condução da pandemia do novo coronavírus. Os políticos passaram um longo tempo juntos no final de semana e teriam conversado sobre o assunto.

Indicado pode vir da PF

Uma possibilidade, segundo informações de bastidores, é que o presidente indique alguém de sua confiança da Polícia Federal para o cargo. O nome não teria resistências entre as alas civil e militar, além de reforçar a parceria entre os gestores.

No entanto, até o momento, nada está confirmado e o governador segue avaliando todas as possibilidades para a Segurança Pública, pasta estratégica e menina dos olhos da atual gestão.

Já o retorno de Rodney Miranda à secretaria está praticamente descartado. O processo contra ele já está instaurado na Polícia Civil e terá o acompanhamento do Ministério Público e da Controladoria-Geral do Estado de Goiás. Parlamentares de oposição também já articulam uma CPI para apurar denúncias na Assembleia Legislativa.