Bolsonaro pede desculpas ao STF por vídeo com leão e hienas: “Erramos e haverá retratação”

Ministro Celso de Mello afirmou que publicação demonstrava que o atrevimento presidencial parece não encontrar limites

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro pediu desculpas nesta terça-feira, 29, ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela publicação de um vídeo em sua conta oficial no Twitter que retratava o tribunal como uma ameaça a seu governo, após uma reação dura do ministro mais antigo da corte.

“Me desculpo publicamente ao STF, que por ventura ficou ofendido. Foi uma injustiça, sim, corrigimos e vamos publicar uma matéria que leva para esse lado das desculpas. Erramos e haverá retratação”, disse Bolsonaro ao jornal O Estado de S. Paulo durante viagem à Arábia Saudita.

Entenda

O vídeo foi publicado na conta oficial de Jair Bolsonaro no Twitter na tarde de segunda-feira, 28, e apagado posteriormente. Nele, Bolsonaro é representado por um leão cercado por hienas ameaçadoras identificadas com símbolos do STF, da ONU, da OAB, de órgãos de imprensa e até do partido do presidente, o PSL, entre outros.

Na noite de segunda-feira, 28, o ministro do STF Celso de Mello reagiu ao vídeo e disse que a publicação demonstrava que o atrevimento presidencial parece não encontrar limites. O decano do STF disse ainda que o comportamento revelado no vídeo representa a “expressão odiosa (e profundamente lamentável) de quem desconhece o dogma da separação de Poderes”, e de quem teme um Judiciário independente, em que nenhuma autoridade está acima da Constituição e das leis. (Com informações da Reuters)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.