Bolsonaro estuda alternativa legal para que seu grupo político deixe PSL sem sanções

Presidente do partido acusa presidente de tentar afastar seu nome das denúncias de irregularidades envolvendo candidaturas laranja

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Apesar de ter recuado em relação à sua saída do PSL, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) estuda uma alternativa legal para que seu grupo político deixe a sigla sem que parlamentares percam o mandato por infidelidade partidária.

Após dizer para a um apoiador que esqueça o PSL, o presidente recuou e disse que não existe crise entre ele e o presidente do PSL, Luciano Bivar, e minimizou o impasse partidário. “Briga de marido e mulher às vezes acontece”, afirmou Bolsonaro.

Enquanto isso, o grupo do presidente tenta ganhar tempo para costurar solução jurídica para garantir que os recursos do fundo partidário migrem para a nova sigla, caso a mudança de partido seja viabilizada.

Para Bivar, Bolsonaro já está decidido a sair do PSL. Ele aponta a intenção do presidente em afastar seu nome das denúncias de irregularidades envolvendo candidaturas laranja em Minas Gerais. Ainda de acordo com Bivar, a decisão tomada pelo clã Bolsonaro tem como objetivo garantir seu projeto político para 2022.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.