Presidente do partido acusa presidente de tentar afastar seu nome das denúncias de irregularidades envolvendo candidaturas laranja

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Apesar de ter recuado em relação à sua saída do PSL, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) estuda uma alternativa legal para que seu grupo político deixe a sigla sem que parlamentares percam o mandato por infidelidade partidária.

Após dizer para a um apoiador que esqueça o PSL, o presidente recuou e disse que não existe crise entre ele e o presidente do PSL, Luciano Bivar, e minimizou o impasse partidário. “Briga de marido e mulher às vezes acontece”, afirmou Bolsonaro.

Enquanto isso, o grupo do presidente tenta ganhar tempo para costurar solução jurídica para garantir que os recursos do fundo partidário migrem para a nova sigla, caso a mudança de partido seja viabilizada.

Para Bivar, Bolsonaro já está decidido a sair do PSL. Ele aponta a intenção do presidente em afastar seu nome das denúncias de irregularidades envolvendo candidaturas laranja em Minas Gerais. Ainda de acordo com Bivar, a decisão tomada pelo clã Bolsonaro tem como objetivo garantir seu projeto político para 2022.