Bolsonaro diz que Moro é “patrimônio nacional”

“Qualquer ministro é livre para fazer o que bem entender”, disse sobre fala do ex-juiz na CCJ do Senado, que deixaria o cargo se comprovada irregularidade

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que o ex-juiz federal e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, é “um patrimônio nacional”. Além disso, o líder do Executivo nacional comentou que, nas mensagens vazadas pelo The Intercept, não viu “nada de anormal até agora”.

Moro esteve, nesta quarta, 19, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Durante oitiva do senador goiano, Jorge Kajuru (PSB), o ministro disse que as mensagens passadas a membros do Ministério Público, que foram tratadas como “dicas”, são notícias crimes e o procedimento é “trivial e corriqueiro”.

Saída do cargo

Na ocasião, Moro também afirmou não ter apego pelo cargo. E, ainda, que, se tiver havido alguma irregularidade, ele o deixaria.

À Folha de S.Paulo, Bolsonaro comentou esse posicionamento. “Eu também não tenho apego ao meu cargo. Qualquer ministro é livre para fazer o que bem entender. O Sergio Moro é um patrimônio nacional, não é do presidente da República”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.