Bolsonaro diz que estuda reduzir valor do auxílio-reclusão

Pelo twitter, presidente criticou o fato do benefício, que atualmente ultrapassa R$ 1,3 mil, ser superior ao valor do salário mínimo, fixado em R$ 998,00 

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta sexta-feira, 4, através do twitter, que pretende reduzir o valor do auxílio-reclusão. Na rede social, ele criticou o fato de o benefício concedido a presos, que atualmente ultrapassa R$ 1,3 mil,  ser superior ao salário mínimo, fixado em R$ 998,00.

“O auxílio-reclusão ultrapassa o valor do salário mínimo. Em reunião com ministros, decidimos que avançaremos nesta questão ignorada, quando se trata de reforma da Previdência e indevidos. Em cima de muitos detalhes vamos desinchando a máquina e fazendo justiça!”, escreveu na publicação.

O auxílio-reclusão é pago a dependentes do segurado do INSS preso em regime fechado ou semiaberto, durante o período de reclusão ou detenção. O período de recebimento do benefício varia, de acordo com critérios, mas pode ser pago de forma vitalícia.

Nesta quinta-feira, 3, durante reunião com ministros, Bolsonaro voltou a defender redução de gastos públicos e uma revisão das contas além de destacar a importância da reforma da Previdência em favor do ajuste financeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.