Bolsonaro diz que chora no banheiro de casa sem que Michelle veja

Presidente da República fala sobre o peso que suas ações têm e seus filhos repercutem declaração em postagens nas redes sociais

Jair Bolsonaro (sem partido) diz que chora no banheiro de casa sem que Michelle veja | Foto: Reprodução

Durante encontro organizado por igreja evangélica em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) falou sobre o peso de suas decisões e ações e que chora no banheiro de sua casa sozinho em determinadas ocasiões. O chefe do Executivo nacional mora na residência oficial da Presidência da República, o Palácio da Alvorada.

“Cada vez mais nós sabemos o que devemos fazer. Para onde devemos direcionar as nossas forças. Quantas vezes eu choro no banheiro em casa? Minha esposa [Michelle Bolsonaro] nunca viu. Ela acha que eu sou o machão dos machões. Em parte acho que ela tem razão até”, declarou Bolsonaro.

A justificativa dada pelo presidente seria o peso que suas ações tem em comparação a demais cargos políticos. “O que me faz agir dessa maneira? Eu não sou mais um deputado. Se ele errar um voto, pode não influenciar em nada. Um voto em 513. Mas uma decisão minha mal tomada, muita gente sofre. Mexe na bolsa, no dólar, no preço do combustível”, afirmou.

Em repercussão a declaração do choro no banheiro, o vereador Carlos Bolsonaro e o deputado Eduardo Bolsonaro chegaram a realizar publicações em suas respectivas redes sociais. Enquanto Carlos afirmou que pais de manifestantes contrários ao presidente deveriam “chorar no banho de vergonha de seus filhos”, Eduardo disse que os pais dos críticos do governo todos “choram no banho”.

Encontro de Bolsonaro com evangélicos faz parte de ações de estreitamento de laços com a categoria, visando as eleições de 2022. Auxiliares de Bolsonaro, inclusive, demonstram preocupações quanto a tentativas de aproximação do ex-presidente Lula com os evangélicos.

Na semana passada, o chefe do Executivo nacional compareceu a um simpósio de evangélicos em Brasília que contou com centenas de pessoas. Na ocasião, ele repetiu os mesmos argumentos ditos nesta quinta-feira, com a defesa de pautas conservadoras, críticas ao isolamento social e questionamento à eficácia das vacinas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.