Bolsonaro admite que voto impresso não será aprovada na Câmara dos Deputados

Avaliação do presidente consiste em mais um ataque ao ministro do STF e do TSE, Luís Roberto Barroso

Apesar de recentemente estar desferindo constantes ataques contra o sistema eletrônico de votação, sob justificativa de ter provas de fraude do modelo que é padrão nas eleições de todo o país desde 1997, nesta segunda-feira, 9, Jair Bolsonaro (sem partido) avaliou que a proposta de emenda constitucional (PEC) do voto impresso não será aprovada no Plenário da Câmara dos Deputados.

Em julho, o presidente chegou a prometer apresentar provas acerca dessa fraude em uma transmissão ao vivo em suas redes sociais, mas no fim disse ter apenas indícios. Contrário ao sistema vigente, ele já ameaçou não haver eleições no próximo ano, caso o voto impresso não seja adotado no país.

Sem documentos que sejam capazes de comprovar fraude no voto eletrônico, o próprio Tribunal Superior Eleitora (TSE), e seu presidente, o ministro Luís Roberto Barroso, também integrante do Supremo Tribunal Federal (STF), se tornou alvo dos ataques de Bolsonaro. “Vai ser derrotada a proposta, porque o ministro Barroso apavorou o congresso, porque tem deputado com processo”, afirmou Bolsonaro, nesta segunda, em entrevista à Brado Rádio, de Salvador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.