Boletins eletrônicos de violência doméstica ultrapassam 5 mil, em São Paulo

Decisão da Polícia Civil de ampliar crimes que podem ser registrados por meio da Delegacia Eletrônica tem encorajado vítimas de violência doméstica a denunciarem seus agressores

Violência | Foto: Marcos Santos/EBC

Dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) nesta quarta-feira, 5, mostraram que boletins eletrônicos de ocorrência de violência doméstica chegou a 5,5 mil no estado de São Paulo, no período de abril a junho. O número representa cerca de 20% do total de boletins deste tipo de crime registrado no período.

A possibilidade registrar eletronicamente a queixa de violência doméstica teve início em 3 de abril no estado. A iniciativa foi tomada dez dias após o início da quarentena.

Segundo a coordenadora das Delegacias de Defesa da Mulher em São Paulo, Jamila Ferrari, a decisão da Polícia Civil de ampliar os crimes que podem ser registrados por meio da Delegacia Eletrônica tem encorajado vítimas de violência doméstica a denunciarem seus agressores, especialmente neste período de quarentena.

“Nos históricos de ocorrências tínhamos muitas vítimas que pediam ajuda, socorro. Justamente por isso nós passamos a permitir que a Delegacia Eletrônica registrasse esses casos. É mais uma ferramenta de combate a este crime”, destacou.

Segundo a SSP, além do boletim eletrônico, as mulheres podem utilizar o aplicativo SOS Mulher, que possibilita que as vítimas de violência doméstica que já possuem medida protetiva expedida pela Justiça peçam ajuda quando estiverem em situação de risco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.