Bia de Lima é aprovada para Conselho Estadual de Educação

Nome de sindicalista havia sido negado em votação ocorrida no início do ano, por articulação da bancada evangélica, que alegou que a professora defende “ideologia de gênero”

Bia de Lima | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Foi aprovada na sessão desta terça-feira, 19, na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), a indicação do nome da presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás (Sintego), Bia de Lima, para o Conselho Estadual de Educação (CEE).

Com 24 votos positivos a favor e sete contra, o nome da presidente do Sintego recebeu afirmativa após uma espera de três anos pela indicação. Em abril deste ano, seu nome havia sido recusado pelos parlamentares, por articulação da bancada evangélica, que alegou que a professora defende “ideologia de gênero”.

“O mérito é do Fórum Estadual de Estadual de Educação, que me indicou — ele tem 23 representações de diversos segmentos da educação básica, universidades e ensino privado”, informou a presidente. “Pelo fato de ser uma pessoa polêmica, que não tem receio de defender ideias e contrapor posições, muitos tiveram preocupação de aprovar meu nome. Mas o espaço no conselho tem que ser plural e faremos com competência, sobriedade e em favor da educação pública em Goiás.”

A deputada Adriana Accorsi (PT) comemorou durante a sessão a vitória de Bia de Lima no Conselho. “Essa eleição representa um passo de democracia no nosso Estado”, declarou.

O parlamentar Doutor Antônio (DEM) também parabenizou a nova conselheira. “Todos reconhecemos a grandeza dela como representante da educação em Goiás. E reconhecer os princípios democráticos do governador Ronaldo Caiado. Se fosse no governo passado, esse projeto jamais passaria aqui na Casa.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.