Bebianno diz que ministro do Turismo é responsável pelo repasse de recursos a supostas laranjas do PSL

Marcelo Álvaro nega ter participado de qualquer esquema e alega que o partido cumpriu com a legislação eleitoral vigente

Ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno / Foto: Reprodução

O ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, atribuiu a responsabilidade pelo repasse de dinheiro público do PSL para candidatas suspeitas de integrarem um esquema de laranjas ao atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Acontece que, à época, o diretório do PSL em Minas Gerais era comandado por Marcelo e, segundo Bebianno, a verba foi solicitada formalmente pelo comando do partido. Ele disse ainda que irá apresentar toda documentação comprobatória as autoridades assim que for solicitado. As informações foram levantadas em entrevista concedida ao jornal Folha de S. Paulo.

Ele, que diz desconhecer completamente as candidatas envolvidas, declarou que simplesmente efetuou os repasses ao comando do Estado de Minas Gerais, assim como ocorreu com os demais Estados da Federação.

Para garantir a transparência dos repasses, Bebianno diz ter solicitado o preenchimento de formulários por parte das candidatas e do diretório. Os documentos, segundo o ex-ministro, discriminam quem eram os beneficiados, bem como os valores a serem destinados para cada um dos beneficiados.

No último dia 29 de abril, a Polícia Federal e o Ministério Público deram início a investigação e cumpriram diversos mandados de busca e apreensão em residência e estabelecimentos de Minas Gerais. Os policiais ainda não encontraram vestígios.

Por outro lado, o ministro do Turismo nega ter participado de qualquer esquema e alega que o partido cumpriu com a legislação eleitoral vigente. Conforme mostrado pelo Jornal Folha e São Paulo, em nota, Marcelo diz destinado os recursos a elas para atender a necessidade de combater a esquerda — historicamente dominante— no Vale do Aço de Minas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.