Base questiona movimento liderado por Caiado contra privatização da Celg

Deputados questionaram principalmente a atitude de José Nelto (PMDB). Oposicionistas derrubaram texto que tratava da repactuação de dívidas da empresa

| Fotos: Marcos Kennedy (Santana) e Y. Maeda (Gustavo)

Gustavo Sebba concordou com Santana, que acusou oposição de ir contra os interesses do povo goiano | Fotos: Marcos Kennedy (Santana) e Y. Maeda (Gustavo)

O senador Ronaldo Caiado (DEM), os deputados federais Daniel Vilela e Pedro Chaves (PMDB) e o deputado estadual José Nelto se reuniram em Brasília nesta quarta-feira (26/8) para discutir a privatização da Companhia de Energia Elétrica de Goiás (Celg). O grupo conseguiu barrar um trecho da Medida Provisória 675 que tratava da repactuação de dívidas da empresa e permitia sua venda.

O que estabelecia a medida era que as dívidas de empresas do Programa Nacional de Desestatização (PND), incluindo a Celg, seriam repactuadas. Assim, os débitos da Celg com a usina de Itaipu seriam pagas considerando o valor do dólar em janeiro de 2015, e não o valor atual, bastante superior.

A iniciativa da oposição causou discordância na Assembleia Legislativa e deputados da base criticaram a ação. Santana Gomes (PSL) pediu a palavra na sessão ordinária desta quinta-feira (27) e disse que “lamenta a iniciativa de alguns deputados, incluindo o deputado José Nelto”. Para ele, a derrubada da MP é prejudicial para o próprio povo goiano. “Vejo que a oposição não é oposição ao governador e sim ao povo goiano”, declarou ele.

Santana defendeu ainda que a Assembleia se posicione sobre a derrubada: “Tenho a certeza que nós temos que falar para os goianos quais são os políticos que não têm interesse na evolução do trabalho e no desenvolvimento do nosso estado”.

Gustavo Sebba (PSDB) aproveitou para corroborar a fala do colega: “Gostaria de cumprimentar o deputado Santana pela colocação porque compartilho da mesma preocupação”. E afirmou que a MP derrubada na verdade era positiva para o governo, por causa da diferença no valor da dívida: “A medida beneficiaria o governo em mais de 400 milhões de reais”, lamentou ele.

Uma resposta para “Base questiona movimento liderado por Caiado contra privatização da Celg”

  1. Carlos Monteiro disse:

    “Vejo que a oposição não é oposição ao governador e sim ao povo goiano”, o deputado falou td, vergonhosa essa oposição em Goiás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.