“Base aliada está unida, comprometida e convicta”, diz José Eliton

Governador afirma que partidos da coalizão estão convictos de que o melhor projeto para Goiás é o que foi iniciado em 1999 com a primeira eleição de Marconi Perillo

Governador José Eliton durante entrevista para a Rádio Sucesso

Em entrevista para a Rede Sucesso de Rádio transmitida para Goiânia e interior do Estado,o governador José Eliton (PSDB) afirmou nesta terça-feira (12/6) que a base aliada estadual está “unida e comprometida” com o projeto político-administrativo proposto pela coalização para as eleições estaduais deste ano.

“A base toda já está muito comprometida e muito convicta de que o melhor projeto para o Estado de Goiás é o projeto que foi iniciado em 1999, pelo ex-governador Marconi Perillo, e que está tendo sequência conosco, garantindo as conquistas observadas pela população e propiciando avanços importantes”, afirmou, em referência à sua candidatura à reeleição.

“Sou aberto ao diálogo, quero sempre buscar construir”, assegurou o governador, quando questionado sobre os movimentos internos na base em torno da composição da chapa para o governo estadual, o Senado e para as vagas de deputado estadual e federal. No caso do PSD, observou quando a posição do partido foi abordada, dentro do próprio partido já há um posicionamento de apoio dos deputados e todos os prefeitos da sigla à candidatura dele à reeleição.

Sobre a definição da segunda vaga para o Senado na chapa aliada, José Eliton disse que o tema está sendo discutido com maturidade. “E vamos chegar a um consenso dentro da base, com equilíbrio, sem gritos, sem bravatas, sem arroubos”, disse.

O governador ressaltou que fica feliz ao observar que a base tem nomes “altamente qualificados” que podem ocupar o qualquer uma das vagas majoritárias, citando como exemplo Lúcia Vânia, Demóstenes Torres, Vanderlan Cardoso e Vilmar Rocha. “É muito melhor você ter uma disputa com nomes qualificados, nomes de peso, do que ter que estar buscando algum candidato para compor chapa majoritária a laço, que é o que ocorre em candidaturas adversárias, em que você propõe entregar para qualquer um”, avaliou.

Sobre os números das pesquisas eleitorais, o governador ponderou que os números revelam as tendências. “Em todas as pesquisas estamos com viés de crescimento, enquanto nosso opositor, em todas elas, está com viés de declínio”, apontou. “Nós temos sentido, efetivamente, a movimentação na população em relação a esta questão”, disse.

O governador menciona também, como referência, o grau de conhecimento da população em relação ao principal adversário no pleito, que passa da casa dos 90%, contra o dele, de 45%. “Na medida que a população vai conhecendo, ela vai formando sua convicção sobre as ações de governo e sobre o governante”, disse. José Eliton sublinhou que faz a defesa do legado do Tempo Novo por convicção, e que garante a continuação dos programas formatados no período. “São agendas e conquistas que transformaram o estado de Goiás”, justifica.

José Eliton afirmou que sua agenda está inteiramente voltada para a administração. “Me preocupo é com o governo”, disse. “Nós temos um caminho a ser percorrido, uma agenda estabelecida e pronta. E a população está tomando conhecimento de seu governante, do estilo de seu governante”, afirmou, se referindo aos cerca de 60 dias a frente do Estado. “A população está nos conhecendo e conhecendo as ações do governo, e com certeza poderá fazer sua avaliação crítica”.

Na entrevista, José Eliton definiu seu estilo, como daquele que fala “com tranquilidade, aberto, sem meias palavras”, garantindo que debate os temas “sem ser populista, sem querer ser aquele político tradicional, antigo, de ficar dando tapinha nas costas dos outros, querendo enganar os outros”, disse.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.