Barroso diz que realização das eleições em meio à pandemia merece ser celebrada, mesmo com apenas 70,50% de participação

Abstenção dos eleitores foi de 29,50%, equivalente a 11,1 milhões de pessoas, além de 3,89% (1 milhão) de votos brancos e 8.81% (2,3 milhões) de votos nulos

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, disse neste domingo, 29, que a abstenção dos eleitores no segundo turno das eleições municipais foi maior que o desejável pela Justiça Eleitoral. No entanto, em sua avaliação, a realização das eleições em meio à pandemia, com a participação de 70,50% dos eleitores, merece ser celebrada.

“É um número maior do que nós desejaríamos, mas é preciso ter em conta que nós realizamos eleições em meio à uma pandemia, que já consumiu 170 mil vidas, e que muitas pessoas, com o compreensível temor de comparecem às urnas, deixaram de votar. Muitas por estarem com a doença, muitos por estarem com sintomas e muitas por estarem com medo”, afirmou. 

Conforme o balanço final a abstenção dos eleitores foi de 29,50%, equivalente a 11,1 milhões de pessoas. Nas eleições de 2018, 2016 e 2014, a taxa de eleitores faltosos ficou em torno de 21%.

Ainda houve 3,89% (1 milhão) de votos brancos e 8.81% (2,3 milhões) de votos nulos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.