Bares e academias seguem na expectativa de reabertura

Novo decreto está em construção e setores foram sinalizados sobre possível autorização. Expectativa é que o Paço conclua documento nesta quinta-feira

Após o anúncio de que Goiânia irá flexibilizar novas atividades a partir de terça-feira, 14, dois segmentos que estavam fechados vivem momentos de grande expectativa diante da sinalização de reabertura: o de bares e o das academias de ginástica. O primeiro pode ser contemplado imediatamente, já o segundo espera retomar atividade em 1º de agosto.

Diante da possibilidade de terem suas atividades liberadas já na próxima terça, os bares da capital esperam uma definição acerca de detalhes do funcionamento. “Não sabemos ainda quais serão os protocolos que serão exigidos para a reabertura, tais como o horário de funcionamento. Quando tivermos todos os detalhes iremos posicionar todo o nosso setor”, adianta Fernando Jorge, da Abrasel-GO.

Já as academias consideram um grande avanço o diálogo sobre a possibilidade de reabertura e possíveis datas. O segmento inclusive entrou com um recurso no STF visando garantir o funcionamento no Estado, mas por conta do recesso o julgamento ficará para agosto.

De acordo com o advogado Ovídio Neto, que representa a categoria, os sindicatos estão conseguindo estabelecer um diálogo maior com as prefeituras. “Existe sinalização de que as academias serão contempladas, ao menos com uma data, o diálogo está acontecendo”, explica.

“Existe uma expectativa muito grande, até porque até agora a categoria foi desprezada. Infelizmente a realidade hoje é de alguns profissionais que seguem trabalhando clandestinamente, para garantirem o sustento de suas famílias, enquanto outros fecharam seus estabelecimentos definitivamente”, explica o advogado.

Estamos vacinados contra promessas

Para o presidente licenciado do Sindicato das Academias de Goiás, Denis Dias, o segmento está vacinado contra promessas. “Estou em contato diário com o secretário municipal Walisson e ele me disse que hoje teria uma resposta. Tentamos. Mas esperamos ter, no mínimo, uma data de retorno”, argumenta.

“Julho já é o pior mês para as academias, ainda mais agora, então contamos como um mês perdido. Mas buscamos uma reabertura para 1º de agosto. Com essa confirmação teremos tempo para programar o retorno e reorganizar tudo. Muita gente demitiu todo mundo e precisa recontratar, também é preciso fazer o retorno seguro”, encerra Denis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.