Banda goiana é indicada ao Grammy Latino

Boogarins concorre na categoria Melhor Álbum de Rock Brasileiro em Língua Portuguesa com o disco Manual, de 2015

Boogarins faz show em Goiânia no dia 19 de março | Foto: Divulgação

Esta é a segunda competição de grande porte de que eles participam – em 2014, ganharam também o Prêmio Multishow | Foto: Divulgação

O Grammy Latino divulgou, nesta quarta-feira (21/9), as nominações ao prêmio de 2016 com uma novidade boa para o rock goiano: O Boogarins está na lista. O disco Manual, segundo lançado pela banda, está entre os indicados na categoria “Melhor álbum de rock brasileiro em língua portuguesa”.

Formada por Benke Ferraz, Fernando Almeida, Ynaiã Benthroldo e Raphael Vaz, o Boogarins foi formado em 2012 e já nesse mesmo ano assinou contrato com a gravadora americana Other Records, responsável tanto por Manual quanto pelo primeiro disco deles, As Plantas que Curam.

Um dos grupos de destaque na cena musical alternativa atualmente, eles já tocaram no Festival Lollapalooza, na Virada Cultural de São Paulo, e já fizeram turnês pela Europa, Estados Unidos e pela América Latina, passando por outros festivais como o South by Shoutwest, no Texas, e o Primavera Sound, em Barcelona.

Ao Jornal Opção, o guitarrista Benke Ferraz disse que, até agora, eles ainda não mensuram o que a nominação representa. “Como nunca miramos esses objetivos é engraçado de repente ver o nome la nos indicados, talvez não tenhamos real noção da proporção que isso significa”, conta. “Lembro das premiações de Grammy Latino passando no SBT quando era criança, e é divertido estar com o nome em uma agora”, brincou ele.

Segundo ele, premiações não são o foco por causa do público deles. “Foi como a gente ter ganhado o Prêmio Multishow em 2014, foi massa – mas adiciona pouco pra gente que realmente não dialoga com um publico de massa”. “A reação das pessoas nas redes sociais ao prêmio era mais hostil do que positiva”, explica. Apesar disso, ele se disse feliz com a nominação: “Claro que o Grammy é outro patamar e nos sentimos extremamente honrados, é uma surpresa muito legal”.

Além deles, concorrem Ian Ramil, com o álbum Derivacivilização, Jay Vaquer, com Canções de Exílio, e as bandas Scalene, com o disco Éter, e Versalle, com Distante em Algum Lugar.

A lista também tem outro goiano, o cantor Leonardo, que concorre a melhor álbum de música sertaneja, com Bar do Leo, lançado em 2016. O disco mescla seis faixas inéditas com regravações de clássicos do gênero. Apesar da associação do Estado com o sertanejo, ele é o único representante de Goiás na competição.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.