Banco Mundial se disponibiliza para ajudar na recuperação do Líbano após explosão

Desde maio, país já vinha tentando negociações para conter crise vista como maior ameaça a sua estabilidade desde guerra civil que durou entre 1975 e 1990

Foto: Reprodução.

O Banco Mundial anunciou, nessa quarta-feira, 5, que está pronto para avaliar os prejuízos e necessidades do Líbano após a devastadora explosão ocorrida no porto de Beirute. A instituição disse ainda, em nota, que disse que ajudará a mobilizar financiamento público e privado para reconstrução e recuperação da região.

O banco não especificou os recursos que poderiam ser direcionados para uma iniciativa de recuperação.

Em junho, o Banco anunciou que realocaria US$ 40 milhões de um programa de saúde existente, de US$ 120 milhões, para o Líbano, com o intuito de ajudar o país a combater a pandemia do novo coronavírus. 

Ainda não foi avaliado se o desastre irá alterar as negociações do Líbano com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Desde maio, o FMI e o Líbano tentam estabelecer um pacote amplo de resgate financeiro para conter uma crise que tem sido vista como a maior ameaça à estabilidade do país desde a guerra civil que durou entre 1975 e 1990. 

Pelo menos 135 pessoas morreram e 5 mil ficaram feridas na explosão no porto de Beirute, que também deixou até 250 mil pessoas desabrigadas, após ondas de choque destruírem fachadas de edifícios. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.