Banco de leite do HMI reforça importância da doação durante a pandemia

Amamentação é a principal forma de fornecer ao bebê os nutrientes necessários para sua sobrevivência e desenvolvimento

BLH incentiva o aleitamento materno|Foto – Erusjhenner

O leite materno é o primeiro alimento da vida. É através dele que o corpo se desenvolve e é fortalecido, para que as mais variadas doenças sejam prevenidas. No entanto, muitas mães, por diferentes motivos, não conseguem amamentar o próprio bebê. É aí que entra o Banco de Leite Humano (BLH) que atende recém-nascidos prematuros e de baixo peso.

Em Goiás, o Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI) abriga o Banco de Leite Humano (BLH) que é referência na área. A unidade também promove informação sobre os benefícios do leite materno e reforça o quanto esse ato de amor é essencial no desenvolvimento da criança.

Segundo o HMI, durante a pandemia, os Bancos de Leite Humano (BLH) precisam — mais do que nunca — cumprir sua função e ter em estoque o leite necessário para toda a demanda. Para realizar a doação, as mulheres não precisam sair de casa. Com a parceria com o Corpo de Bombeiros Militar de Goiás, as voluntárias vão até as residências das doadoras e, além de coletar o leite, fazem um trabalho de orientação às mães.

BLH mantém coleta domiciliar durante pandemia

De acordo com a coordenadora do BLH da unidade, Renata Leles, pouca coisa mudou em relação à coleta do leite materno neste cenário de pandemia da Covid-19, já que as regras de segurança já são bem rígidas. “Seguimos as recomendações da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano e da Organização Mundial de Saúde (OMS). O que mudou é que a coleta não está sendo feita no BLH”, explica.

Renata explica que no mês de março, o banco de leite teve o maior volume de doações, chegando a 186 litros. Nos meses seguintes, o volume de doações caiu um pouco, chegando a 145 litros em junho. No entanto, essa quantidade ainda é superior à registrada antes da pandemia. “Acreditamos que caiu porque muitas mulheres retomaram suas rotinas de trabalho. Ainda temos um estoque considerado bom (200l), mas ressaltamos que sempre precisamos de leite materno para atender aos recém-nascidos”, defende.

“As doações são essenciais para a nutrição e melhoria da saúde dos bebês prematuros e de baixo peso que nascem no HMI. O leite materno é o alimento mais completo para o bebê. Rico em água, proteínas, lipídios, glicídios, vitaminas e minerais, é perfeito para o recém-nascido porque dispõe de todos os nutrientes necessários nos primeiros meses de vida do bebê para um desenvolvimento saudável”, ressalta.

Percebi o quanto nosso leite é rico em nutrientes e pode salvar vidas

Após dar à luz a pequena Alice e precisar do leite de outra mãe para aumentar a glicemia de sua bebê, a estudante Andressa Borges da Silva virou doadora do BLH do HMI. “Percebi o quanto nosso leite é rico em nutrientes e pode salvar vidas. Quando a minha filha nasceu, ela precisou de 30 ml de leite de outra pessoa, e isso reforçou a importância de ajudar o próximo”. Depois de ligar para a unidade, fazer o cadastro e realizar a primeira doação, a estudante já doou dois litros de leite.

Para a doação são adotados critérios que consideram o bom estado de saúde da doadora, além de medidas de higiene durante a coleta, reforçadas pelas bombeiras. Além disso, Renata explicou que o BLH segue rigorosos métodos de controle de qualidade. “Após ser coletado, o leite é analisado e pasteurizado para que fique em condições sanitárias para o consumo. O leite é então congelado, podendo ficar armazenado por seis meses”, afirmou.

Mães que quiserem doar o leite excedente podem ligar para o telefone (62) 3956-2921. Todas as informações e dúvidas serão esclarecidas pela equipe do BLH.

Banco de Leite

O BLH do HMI, estimula o aleitamento materno desde quando foi fundado, há 31 anos. A unidade é abastecida com doações de mães com excedente de leite, que realizam a doação no próprio local ou armazenam o produto em casa. Para coletar o material, o BLH conta com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás, que disponibiliza veículo e profissionais de apoio. As profissionais vão até as residências das doadoras e, além de coletar o leite, fazem um trabalho de orientação às mães.

Após a coleta, o leite é analisado e pasteurizado para que fique em condições sanitárias de consumo. O leite é então congelado, podendo ficar armazenado por seis meses. O BLH é pioneiro na realização de atividades voltadas para a conscientização da importância do aleitamento materno e da doação de leite, o que contribui com a certificação de “Hospital Amigo da Criança”, concedida por meio da Iniciativa Hospital Amigo da Criança, idealizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Unicef.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.