Avião com cocaína interceptado em Goiás decolou da fazenda do ministro Blairo Maggi

Em nota, assessoria do grupo Amaggi negou qualquer relação com a aeronave e afirmou que não emitiu autorização de pouso ou decolagem para a mesma

Ministro da Agricultura, Blairo Maggi | Foto: Marcelo Camargo/Arquivo Agência Brasil

Matéria divulgada nesta segunda-feira (26) pela “Carta Capital” revela ligação entre a interceptação de um avião bimotor com mais de meia tonelada de cocaína em Goiás e o senador licenciado e ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP).

Segundo o veículo, Maggi é o proprietário da Fazenda Itamarati Norte, no município de Campo Novo do Parecis (MT), de onde o avião teria decolado rumo a Santo Antonio do Leverger (MT).

A aerenave foi interceptada pela Força Aérea Brasileira (FAB) neste domingo (25) na região de Aragarças, em Goiás, durante a Operação Ostium, deflagrada em conjunto com a FAB, a Polícia Federal e órgãos de segurança pública.

Em nota oficial, a assessoria de imprensa do Grupo Amaggi, que pertence ao ministro e a seus familiares, negou ter qualquer relação com a aeronave e afirmou que não emitiu autorização de pouso ou decolagem para a mesma.

Também ressalvou que a região de Campo Novo do Parecis é “vulnerável à ação de grupos do tráfico internacional de drogas, dada a sua proximidade com a fronteira do estado de Mato Grosso com a Bolívia” e que já auxiliou a Polícia Federal em uma ação similar em outra fazenda da região.

Segundo informações da Polícia Militar de Goiás, os ocupantes da aeronave fugiram após pouso na área rural do município goiano. A FAB apontou que a carga apreendida era de 500 quilos de cocaína, mas a PM atualizou o número, elevando para 653 quilos. Ainda segundo a corporação, a carga está avaliada em  R$ 13 milhões.

Segundo a FAB, o avião seria removido para o quartel da Polícia Militar no município de Jussara. A droga apreendida será encaminhada para a Polícia Federal, em Goiânia.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.