Avante embarca na base de Caiado e pretende eleger três deputados estaduais

Segundo o presidente estadual da sigla, o critério para a escolha dos pré-candidatos foi de que nenhum fosse mandatário

Com 12 partidos ao lado, o Avante, comandando pelo vereador de Goiânia Thialu Guiotti (Avante) é mais um ao lado do governador e pré-candidato à reeleição, Ronaldo Caiado (União Brasil). Atualmente, o Avante possui dois vereadores em Goiânia: Geverson Abel e o próprio presidente da sigla. Não há deputados federais ou estaduais pela legenda.

De acordo com Guiotti, a ideia em reeleger Caiado é para que o atual governador possa, em mais quatro anos de gestão, concluir o programa que foi planejado para o mandato de 2018-2022, visto que por conta da pandemia, muitas coisas ficaram impossibilitadas de serem realizadas. “Nós acabamos de sair de um processo jamais vivido por qualquer lugar do mundo – a pandemia da Covid-19. Muitas pessoas foram dizimadas e, fora isso, tivemos todo um medo, temor, advento de problemas psicológicos e tantos outros. Ainda assim, o Governo Estadual fez o seu dever de casa. Fez uma administração austera, no sentido de guardar recursos para investir na saúde, hospitais de campanha e em parcerias com o Governo Federal”, diz. Ainda, segundo o vereador, isso dá tranquilidade enquanto partido para que caminhe na base.

Ao ser questionado se a escolha de apoio de Ronaldo Caiado para candidato à presidência da República atrapalharia a parceria, Thialu descartou a ideia. Hoje, a sigla possui como pré-candidato ao Planalto, o deputado federal por Minas Gerais, André Janones. Caso seja confirmado nas convenções o nome de Janone, “não importa para onde o Governo Estadual caminhe”. Se for descartado o nome do mineiro, a tendência, segundo o parlamentar, é de que o partido apoie o atual presidente Jair Bolsonaro (PL).

Sobre a formação de chapas do Avante, Thialu está confiante. “Eu não tenho o receio de dizer que hoje o Avante possui uma das cinco melhores chapas de deputados federais e estaduais de Goiás. Teremos uma disputa igualitária”, disse ao fazer referência que foi estabelecido como critério não aceitar mandatários para a disputa, pois, segundo ele, “o que não tem mandato, ao competir com um mandatário, está praticamente fadado ao fracasso, haja visto a estrutura disponibilizada para deputados”. Thialu disponibilizou seu nome como pré-candidato a deputado federal. “Estamos caminhando para eleger três deputados estaduais e um federal”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.