Autorização para adesão do Estado ao RRF é discutida em reunião extraordinária

Medida é apontada como essencial para aliviar a situação financeira de Goiás 

Nesta quinta, secretários de Governo, representantes do MP e Tribunais de Contas, se reuniram com os deputados no auditório Solon Amaral para tratar do assunto |Foto: Reprodução

O Processo Legislativo nº 3843/2019, que pede autorização da Assembleia Legislativa para a adesão de Goiás ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) do Governo Federal, entrou na pauta em sessão extraordinária da Comissão Mista da Casa nesta quinta-feira, dia 27. Apesar do parecer favorável do relator, deputado Dr. Antonio (DEM), a matéria recebeu pedido de vista coletivo de vários deputados da oposição e deve voltar a ser discutida nesta sexta-feira, 28, em reunião extraordinária. 

O presidente da Assembleia, deputado Lissauer Vieira (PSB), revelou que, apesar de considerar a adesão ao RRF como um remédio amargo, a medida é essencial para aliviar a situação financeira do Estado. “Às vezes o remédio é amargo sim, mas nós vamos precisar de tempo, de diálogo para poder amenizar”, ponderou.

Na avaliação do secretário do Governo, Ernesto Roller, o ideal seria que o estado não precisasse desse mecanismo, mas a situação financeira impõe medidas que exigem um sacrifício de todos.

“O Estado vive um momento de absoluto colapso financeiro. Ao longo desses seis meses, estamos lutando para o Estado possa quitar suas obrigações mínimas. A adesão ao RRF não é uma medida a ser comemorada. O ideal é não precisássemos disso, mas temos de trabalhar com a realidade”, disse Roller.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.