Autor dos disparos confessa assassinato de advogado e diz que vítima tinha “caso” com sua ex

Segundo Pedro Henrique de Sousa, que confessou à Polícia Civil ter matado o advogado criminalista Thiago Souza Mendes, ao ter se encontrado com a vítima em outra ocasião foi tratado com grosseria e se sentiu humilhado

Advogado criminalista, Thiago Souza Mendes, 27 anos / Foto: Reprodução

A Polícia Civil efetuou a prisão de quatro pessoas em decorrência do assassinato do advogado criminalista, Thiago Souza Mendes, de 27 anos, na madrugada do último sábado, 18, em Goiânia. Um dos presos, identificado como Pedro Henrique de Sousa, confessou ter sido o autor dos disparos.

“Eu tinha uma namorada e descobri que ele tinha um caso com ela há muitos anos atrás. Também teve outra vez, quando fui assinar no Fórum, eu o vi saindo de carro. Pedi, conversei com ele educadamente, só que ele foi muito ignorante, rude, comigo”, alegou ao ser questionado sobre a motivação do crime.

Segundo o delegado adjunto Murilo Leal Freire, Pedro “é um traficante ligado a uma grande facção criminosa de Goiás”. Segundo ele, tudo começou após Pedro ter sido preso e recorrer ao advogado na tentativa de uma contratação. “Porém, não houve entendimento e o mesmo se sentiu humilhado”.

O delegado também explicou que “a gota d’água”, segundo o autor dos disparos, foi quando o mesmo descobriu que o advogado teria se envolvido com sua companheira. “Foi isso o que levou a chamar um menor de idade e juntos cometerem o homicídio”.

Apesar da Polícia Civil ter realizado a prisão de quatro indivíduos, apenas dois tiveram envolvimento no homicídio. Os outros dois foram presos, segundo o delegado, após a polícia encontrá-los portando drogas e a arma utilizada no crime na companhia dos dois envolvidos no assassinato. O veículo e a arma de fogo utilizada pelos criminosos também foram apreendidos pelas autoridades.

Por meio da Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), os agentes empenharam mais de 50 horas de trabalho interruptos na tentativa de elucidar o caso. Para isso foi criada uma força-tarefa com aproximadamente 40 policiais e apoio da Força Nacional. Segundo a PCGO, a dinâmica dos fatos foi esclarecida em tempo recorde de 48h.

O caso

Na noite do último sábado, 18, Thiago e a namorada saíram para jantar em um restaurante no Setor Cidade Jardim, em Goiânia. Assim que deixaram o local, o criminalista foi surpreendido por ambos os criminosos. Um deles sacou uma arma de fogo e disparou seis vezes contra o advogado que morreu na hora.

Sua esposa testemunhou todo o ocorrido, mas não se feriu. Após os disparos os autores fugiram em uma Fiat Palio Weekend.

Uma resposta para “Autor dos disparos confessa assassinato de advogado e diz que vítima tinha “caso” com sua ex”

  1. Avatar Helton disse:

    Essa história está mal contada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.