Um homem de 32 anos foi preso nesta terça-feira, 10, suspeito de abandonar o próprio irmão, de 30 anos, em uma casa sem condições de habitação de Goiânia. A vítima, que sofre de autismo severo e esquizofrenia, foi encontrada sem roupas em um ambiente insalubre, infestado de fezes humanas. 

O homem, que não tinha acesso a alimento, água ou energia, se alimentava das próprias fezes, conforme o delegado Alexandre Bruno. A vítima, inclusive, chegou a ficar cinco dias dividindo a cama com o cadáver da mãe, que morreu há cerca de seis meses. O corpo da idosa só foi retirado do local após vizinhos denunciarem um mau-cheiro vindo do local. 

“A vida dela corria risco por conta desta situação vivenciada por ele, que estava abandonado há mais de 40 dias. Se os vizinhos não tivessem o auxiliado na alimentação, ele já teria sua vida ceifada”, afirmou o delegado.  

O homem estava incomunicável e não conseguiu falar com a equipe de policiais quando foi encontrado, de acordo com Alexandre. Em entrevistas, os vizinhos disseram que era comum ouvir gritos da vítima, que sempre ficava sozinha em casa. Quando ninguém levava comida, o rapaz se alimentava apenas de mangas verdes de uma mangueira que tem no quintal da residência, ou como detalhado pelo delegado, com as próprias fezes.

A vítima, conforme Alexandre, ficava até três dias consecutivos abandonada, sem comer, beber água e sem qualquer vestimenta. Depois do falecimento da mãe, ele chegou a ficar mais de 20 dias sem tomar banho. A corporação chegou até a vítima por meio de denúncias anônimas.

“Desde então [após o falecimento da mãe], o irmão mais jovem passou a ter uma vida parecida com a de cães de rua”, informou o investigador.