Atraso no repasse do Fundo de Cultura continua prejudicando artistas goianos

Quasar Cia. de Dança publicou nota de esclarecimento sobre o cancelamento das apresentações entre 18 e 24 de agosto no Paralelo 16 – Mostra de Dança Contemporânea

A polêmica que envolve o atraso no repasse dos 270 projetos aprovados no Fundo Estadual de Arte e Cultura de Goiás continua gerando problemas para os produtores e artistas goianos. Em razão deste atraso, a Quasar Cia. de Dança, optou por cancelar uma das principais mostras de dança Paralelo 16º e logo após publicou nota esclarecendo os motivos para a decisão.

O Paralelo 16º – Mostra de Dança Contemporânea é um dos aprovados no edital. Porém, devido ao atraso no repasse, as apresentações marcadas entre os dias 18 e 24 de agosto tiveram que ser canceladas.

Na nota veiculada pelo Facebook a assessoria lamenta o ocorrido. “Mediante a esta demora e a falta de um posicionamento mais consistente por parte dos órgãos envolvidos é que, lamentavelmente, na data de hoje, tomamos essa atitude de cancelar a segunda semana do evento”, afirma a assessoria em nota. A Quasar também pontuou que não havia mais nenhuma medida a se tomar, tendo em vista a falta de resposta da gestão estadual.

Em breve

Em entrevista ao Jornal Opção Online na manhã desta sexta-feira (25/7), o secretário da Fazenda, José Taveira, afirmou que os valores serão repassados em cinco vezes, nos mês de agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro. “Estamos aguardando um cronograma que será feito pela Secretaria de Cultura para confirmar as datas”, afirmou Taveira.

A medida adotada para resolver o problema não agradou a classe artística, que continua a reclamar do atraso.

Leia nota na íntegra:

Nota de esclarecimento

É com grande pesar que a direção do Paralelo 16° – Mostra de Dança Contemporânea informa que por motivos de força maior e alheios a nossa vontade, será necessário cancelar as apresentações previstas no período de 18 a 24 de agosto. Informamos também que a semana de 13 a 17 de agosto será mantida normalmente.

A sexta edição do Paralelo 16° vem sendo programada e planejada há cerca de um ano, buscando recursos para a sua realização através de Leis de Incentivo e diversos editais de esferas privadas e governamentais. Devido ao mérito de suas edições anteriores conseguimos aprovação e captação de recursos para a realização do projeto junto ao Ministério da Cultura, ao edital de O Boticário na Dança e ao edital de Festival de Dança e Teatro da CAIXA. Com estas aprovações demos início ao processo de produção do evento, realizando a curadoria e selecionando os grupos que participariam desta edição. O projeto aprovado previa a realização do Paralelo 16° durante 05 dias com 05 grupos convidados, entre artistas locais e nacionais. No andamento deste processo recebemos a notícia de que o nosso projeto também havia sido aprovado no 1º Edital do Fundo de Arte e Cultura de Goiás o que nos possibilitou a ampliação em mais uma semana de atividades com a inclusão de mais 03 grupos convidados de outros Estados e oficina de dança contemporânea.

Desta forma os recursos advindos do Fundo de Arte e Cultura de Goiás foram programados para a execução da segunda semana do Paralelo 16°. Desde nossa aprovação no primeiro semestre de 2014 (e de mais 269 projetos) junto a este edital, várias mudanças no cronograma de repasse do recurso foram realizadas por parte da Secretaria Estadual de Cultura (responsável pela gestão deste programa). Desde o dia 30 de junho (data inicial prevista para o repasse), o cronograma de depósito já foi mudado 3 vezes sem nenhuma explicação mais consistente ou justificativa plausível, mas ainda acreditávamos no comprometimento da Secretaria de Estado da Cultura e na Secretaria da Fazenda do Estado (órgão responsável pelo repasse) e por isso demos continuidade a toda a produção do Paralelo 16°.

Mediante a esta demora e a falta de um posicionamento mais consistente por parte dos órgãos envolvidos é que, lamentavelmente, na data de hoje, tomamos essa atitude de cancelar a segunda semana do evento. Informamos que não foram medidos esforços no sentido de buscar soluções para que isso não acontecesse, mas chegou-se a um prazo limite, sem nenhuma resposta concreta por parte da gestão estadual deste Fundo de Cultura. Assim, somos forçados a realizar somente a primeira semana do evento, o qual está previsto no projeto inicial, sem a sua ampliação.

Desta forma colocamo-nos à disposição para qualquer esclarecimento e contamos com a sua compreensão para este momento tão triste, lamentável e inesperado.

Goiânia/GO, 24 de julho de 2014

Deixe um comentário