Atraso na entrega de Estudo de Impacto de Trânsito do Nexus completa 8 meses

Mesmo com prazos concedidos pela Justiça, nem incorporadora, nem Secretaria Municipal de Trânsito se posicionam sobre entrega do documento

Foto: Nathan Sampaio

A Consciente JFG Incorporações, responsável pelo Nexus Shopping & Business, que fica entre as avenidas D e 85, completou 8 meses sem comprovar, de fato, a entrega do Estudo de Impacto de Trânsito (EIT) e o Relatório de Impacto de Trânsito (RIT) para a Secretaria Municipal de Trânsito de Goiânia (SMT). A SMT, por sua vez, não entregou o documento e também não cumpriu o último prazo estabelecido pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), que venceu em dezembro de 2018, e ainda contou com uma extensão que permitia a entrega no início deste mês.

Os relatórios, que são de suma importância para analisar como ficará o trânsito no local após a conclusão do megaempreendimento, também são exigência para que prédios de grande porte possam representar uma sobrecarga na capacidade da infraestrutura urbana ou que possam provocar danos ao meio ambiente. Quem define isso é o Manual de Procedimentos para o Tratamento de Pólos Geradores de Tráfego do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Além disso, o documento serve para construções que possam vir a provocar impactos no tocante à outras situações como a circulação circunvizinha, a acessibilidade à área, a qualidade ambiental, a segurança de veículos e pedestres e à capacidade da infra-estrutura existente.

Para entender o que acontece agora, o Jornal Opção entrou em contato com o promotor Juliano Barros, da 15ª Promotoria de Justiça do MP-GO, que propôs ação civil pública ambiental a fim de proibir, liminarmente, o início da construção do Nexus em 2016 e, desde então, vem acompanhando a situação do empreendimento. Juliano não retornou as ligações da reportagem.

Já a SMT afirmou que o documento “encontra-se em análise” e a incorporadora responsável pela construção, cobrada diversas vezes para o esclarecimentos de dúvidas sobre o EIT, não retornou às ligações e os e-mails até a publicação desta matéria.

Obras paradas

Um fato curioso sobre o Nexus é de que, durante a visita da reportagem no local, a obra estava parada, sem sinal de trabalhadores. Pessoas que trabalham nas redondezas afirmaram que não costumam ver trabalhadores na construção. Como informado anteriormente, a Consciente também não respondeu se a obra esta parada e por quê.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Matheus

O site da construtora esta fora do ar, e o site deles tirou todas as abas, so tem disponivel uma pagina com o numero para vendas (?????)