Ataque do Estado Islâmico em Cabul deixa dezenas de mortos

Dois homens-bomba detonaram explosivos durante manifestação de um grupo minoritário no Afeganistão

Um duplo atentado suicida contra uma manifestação de membros da comunidade xiita hazara, minoria no Afeganistão, deixou ao menos 61 pessoas mortas e 207 feridas em Cabul. O ataque, ocorrido neste sábado (23/7), foi reivindicado pelo Estado Islâmico (EI).

Mohammad Ismail Kawousi, porta-voz do Ministério da Saúde Pública afirmou que o número de vítimas fatais poderia ser maior, Segundo Kawousi, os feridos foram levados para hospitais próximos.

O EI confirmou, através de sua agência de notícias, Amaq, que o ataque à concentração xiita foi planejado. “Dois combatentes do EI detonaram seus cintos explosivos em uma concentração xiita no bairro Dehmazang”.

Segundo a Reuters, grande parte do centro da cidade havia sido fechada com pilhas de contêineres e outros obstáculos, conforme a marcha começava na manhã do sábado. Os manifestantes exigiam que uma rede de alta tensão em construção levasse eletricidade à província de Bâmiyân, onde grande parte da comunidade hazara vive.

No dia 30 de junho, um homem-bomba matou dezenas de pessoas em um ataque contra cadetes recém-formados da polícia. O ataque foi reivindicado pelo Talibã. As milícias talibãs negaram rapidamente envolvimento com o atentado deste sábado, afirmando que ele fazia parte de uma tentativa de criar divisões no seio do povo afegão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.