Todos os recursos que forem impetrados pela prefeitura serão combatidos por nosso corpo jurídico”, garantiu presidente da Associação

Foto: Reprodução

Após conquistarem uma liminar que autoriza o funcionamento de oito berçários de Goiânia, a Associação das Instituições Particulares de Ensino de Goiás (Aipeg), pretende, ainda nesta terça-feira, 22, ingressar com um novo pedido no Judiciário a fim de garantir também a extensão da autorização para as demais instituições que prestam o mesmo serviço em Goiás.

Apesar da decisão ter sido proferida em caráter liminar, havendo, inclusive, a possibilidade de ser derrubada, a presidente da Associação, Eula Wamir Macedo, destaca que o sentimento ainda é de “bastante esperança”. “Todos os recursos que forem impetrados pela prefeitura serão combatidos por nosso corpo jurídico”, disparou.

A presidente ressaltou, por fim, a necessidade dessas instituições continuarem prestando a assistência necessária aos pais e responsáveis. “Essas pessoas não tem com quem deixar seus filhos. O não funcionamento das unidades cadastradas e regularizadas tem contribuído com o crescimento da prestação desse serviço de maneira clandestina”, lembrou.