Associação criminosa suspeita de atacar o TSE é desarticulada pela Polícia Federal

O ataque ao site do Tribunal Superior Eleitoral aconteceu no dia 1° de junho. Polícia Federal afirmou que ele não causou ameaças à segurança do sistema eleitoral

PF desarticula associação criminosa suspeita de atacar o TSE. | Foto: TSE.

A Polícia Federal cumpriu na manhã desta terça-feira, 24, um mandado de prisão preventiva e dois de prisão temporária na Operação Script Kiddie, que investiga hackers que invadiram o sistema do Tribunal Superior Eleitoral, o TSE. Os mandados foram cumpridos no estado de São Paulo, tanto na capital do mesmo, quanto em Araçatuba, cidade do interior. 

De acordo com a Agência Brasil, a operação leva esse nome por fazer referência a hackers menos experientes, os quais fazem o uso de ferramentas criadas por outros. No ataque que aconteceu no dia 1° de junho, a página inicial do portal do tribunal foi alterada. 

Segundo a Polícia Federal, nenhuma ameaça à segurança do sistema eleitoral foi detectada de fato. Os envolvidos na ação criminosa deverão responder por invasão de dispositivo eletrônico e associação criminosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.