Assembleia define data para posse de novos deputados estaduais

Suplentes assumem lugar de parlamentares que foram eleitos prefeitos na eleição municipal de 2016

Wagner Siqueira (PMDB), Karlos Cabral (PDT) e Daniel Messac (PSDB) assumem vagas no legislativo goiano | Fotos: Alego

Wagner Siqueira (PMDB), Karlos Cabral (PDT) e Daniel Messac (PSDB) assumem vagas no legislativo goiano | Fotos: Alego

A presidência da Assembleia Legislativa de Goiás definiu para o dia 3 de janeiro, às 10 horas, a solenidade de posse dos suplentes que assumirão as vagas abertas no legislativo após a eleição municipal de 2016.

Em 1º de janeiro, os deputados estaduais Adib Elias (PMDB), Ernesto Roller (PMDB), Renato de Castro (PMDB) e Zé Antonio (PTB), deixam o parlamento para assumir as prefeituras de Catalão, Formosa, Goianésia e Itumbiara, respectivamente.

Para a vaga de Adib Elias (PMDB), vitorioso para a Prefeitura de Catalão, será convocado o suplente Wagner Siqueira (24.250 votos). No caso do deputado Renato de Castro, que trocou o PT pelo PMDB antes de se eleger prefeito de Goianésia, o suplente beneficiado será o ex-deputado Karlos Cabral (15.254 votos), ex-PT e hoje filiado ao PDT.

Para a Justiça Eleitoral, o direito dos suplentes é garantido pelas coligações celebradas na eleição de 2014 e não por seus atuais partidos.

Na base aliada, a renúncia do deputado Zé Antônio (PTB) para assumir a Prefeitura de Itumbiara, no Sul do Estado, garante a efetivação do 2º suplente do PSDB, Daniel Messac, que integrou a coligação PSDB/PP/PR/PSD/PTB. Ele já está no exercício do mandato desde o início de dezembro, em razão de renúncia do deputado Valcenôr Braz (PTB) para assumir o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Ainda existem dúvidas sobre o substituto do deputado Ernesto Roller (PMDB), novo prefeito de Formosa. O 2º suplente do PMDB, Clécio Alves (18.339 votos) é vereador em Goiânia, acaba de ser reeleito para um novo mandato e é um dos favorito para a presidência da Câmara Municipal em eleição que ocorrerá no próximo dia 1º de janeiro. Se optar pela permanência na Câmara Municipal, sua vaga na Assembleia Legislativa será destinada ao 3º suplente do PMDB, Lívio Luciano (16.620 votos).

Outra mudança possível é em relação à vaga da deputada Lêda Borges (PSDB), licenciada da Assembleia Legislativa para ocupar a Secretaria Estadual da Cidadania. Em caso de sua permanência no primeiro escalão do Governo, em 2017, será convocado o terceiro suplente do PSDB, Vitor Priori, hoje no DEM (26.567 votos). (Com informações comunicação Alego)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.